Adoptar um estilo de vida saúdavel

Mimos de Mãe Nutrição a Dois

Na gravidez, ouvem-se muitas opiniões, muitos dados adquiridos, histórias contadas pelas mães, avós, amigas, histórias que, por muita pesquisa que façamos, não encontramos fundamento científico na maioria.
Neste artigo continuamos a falar da importância da amamentação a curto prazo, no que diz respeito à morbilidade e mortalidade da criança, no efeito protetor em relação a doenças respiratórias, intestinais, obesidade, entre outras.
Muitos médicos sugerem repouso durante a gravidez, outros sugerem pequenas caminhadas, após a refeição para facilitar a digestão, o sistema circulatório e evitar a excessiva acumulação de peso.
Permissivos ou autoritários? Como devem agir os educadores no que diz respeito à educação alimentar? Estas são as questões que muitas vezes me são colocadas pelos pais: Devo permitir de vez em quando? Devo impor regras?
Não há alimento ou leite industrializado modificado capaz de oferecer ao bebé todos os ingredientes do leite materno.
A Índia e Estados Unidos são os líderes mundiais de produção de leite e em ambos os países, o leite é considerado como tendo qualidades especiais.
No texto publicado em Agosto, abordámos a relação entre o tipo de parto (vaginal ou cesariana) e o risco para obesidade infantil, pela alteração da flora intestinal bacteriana.
Em 1993 a Food and Drug Administration (FDA) aprovou o uso da hormona de crescimento bovina recombinante (a rBGH), uma hormona sintética que permite o aumento da produção de leite na vaca.
Martin Blaser, microbiologista e investigador no departamento de microbiologia da Universidade de Medicina de Nova Iorque, dedicou muito da sua investigação à colonização e ao ecossistema bacteriano humano.
Actualmente, perto de um terço dos nascimentos ocorrem por cesariana e, segundo o Centers for Disease Control and Prevention, este número continua a aumentar.
Muito se discute acerca da importância da alimentação na gravidez e as repercussões no estado de saúde dos filhos. O estado nutricional materno mostra uma relação consistente com o peso do bebé ao nascer.
A falta de informação ou o fácil acesso aos substitutos do leite materno, leva muitas vezes à introdução precoce de leites artificiais.
Porque nem só de alimento vivem as crianças, foi a partir do século XX que o tema "relação de apego mãe-filho" começou a ganhar ênfase entre os psicanalistas e psiquiatras infantis.
O aumento crescente do número de crianças com excesso de peso e obesidade na Europa tem sido motivo de grande preocupação.