Cancro da mama: conhecer para prevenir

O cancro da mama é o tipo de cancro mais prevalente no Mundo, afetando maioritariamente mulheres nos continentes asiático e europeu. Dados de 2020 indicam que se registaram 2 261 419 novos casos de cancro da mama e 684 996 mortes. Em Portugal registaram-se 7 041 novos casos em 2020.

O risco para desenvolver cancro da mama tem grande influência de fatores ambientais e aumenta com cada década de vida, sendo mais frequente após a menopausa. Consideram-se fatores ambientais todos os fatores associados ao estilo de vida, como a dieta, atividade física, hábitos tabágicos e de sono, etc, assim como os fatores associados ao local onde se vive e trabalha.

Apesar da sobrevivência para este tipo de cancro variar de país para país, tem-se verificado um aumento da sobrevivência, muito associada ao diagnóstico precoce e à evolução dos tratamentos disponíveis. Em Portugal, o rastreio para o cancro da mama deve ser realizado, para a maioria da população, a partir dos 50 anos e estima-se que o programa nacional de rastreio contribua para a redução da mortalidade em cerca de 30%.

Quanto aos fatores de estilo de vida que contribuem para o aumento do risco de desenvolver cancro da mama, há evidência científica forte que aponta o consumo de bebidas alcoólicas como fator de risco para o surgimento deste tipo de cancro antes da menopausa. São fatores de risco para o surgimento de cancro da mama após a menopausa: excesso de peso ou obesidade, ganho de peso durante a idade adulta, consumo de bebidas alcoólicas.

São fatores que podem contribuir para a redução do risco de cancro da mama no período pré-menopausa, a atividade física vigorosa e o excesso de peso antes da menopausa. A amamentação está também associada a um menor risco de cancro da mama neste período. Para o período pós-menopausa, ser fisicamente ativo e amamentar, são fatores que reduzem o risco.

Quanto à alimentação, uma vez que não há evidência científica forte que aponte para o papel protetor de um grupo de alimentos em particular, devem ser seguidas as recomendações gerais da prevenção do cancro. Relembramos as recomendações do World Cancer Research Fund:

– Reduza a ingestão semanal de carne vermelha para 350 – 500g (peso após confeção) e apenas ingira carnes processadas esporadicamente.
– Mantenha um peso adequado para a sua idade e estatura, limitando a ingestão de bebidas açucaradas e de alimentos ricos em açúcares de absorção rápida.
– Limite a ingestão de bebidas alcoólicas.
– Pratique um mínimo de 75 a 150 minutos de exercício físico intenso ou 150 a 300 minutos de exercício físico moderado por semana, complementada com atividades de fortalecimento muscular em pelo menos 2 dias da semana. A atividade física contribui para a manutenção de um peso saudável, por isso reduza os tempos sedentários e pratique uma atividade física que goste de forma regular.
– Aumente a ingestão de alimentos ricos em fibra como cereais integrais, oleaginosas, leguminosas e ingira um mínimo diário de 5 porções de vegetais e fruta (equivalentes a 400g).

Referências: Global Cancer Observatory (http://gco.iarc.fr/), International Agency for Research on Cancer 2020. World Cancer Research Fund/American Institute for Cancer Research.Continuous Update Project Expert Report 2018. Diet, nutrition and physical activity and breast cancer. Available at dietandcancerreport.org. Crédito da imagem: marijana1 por Pixabay

Inês Almada Correia, nutricionista (3684N), pós-graduada em Nutrição em Oncologia pela Universidade Católica Portuguesa, frequenta o mestrado em Bioquímica Médica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Tem colaborado com a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) em ati (...)