Adoptar um estilo de vida saúdavel

Gostou? Partilhe

Distress psicológico: quando se torna difícil lidar com o dia-a-dia

distress-psicológico

O distress psicológico é um estado de desconforto e mal-estar emocionais que torna difícil lidar com o dia-a-dia. Acontecimentos de vida desafiantes, com os quais sentimos que não conseguimos lidar, podem desencadear este estado. Estima-se que em Portugal 22,5% dos cidadãos sentem distress psicológico. A adoção de estratégias saudáveis podem ajudar a gerir este estado.

Sinais e sintomas do distress psicológico

O distress psicológico caracteriza-se por sinais e sintomas como:

  • Ansiedade: emoção desagradável que surge na sequência de pensamentos sobre possíveis cenários futuros percebidos como ameaçadores
  • Tristeza profunda: emoção desagradável que surge na sequência de uma sensação de perda
  • Choro fácil: dificuldade em gerir o choro
  • Somatização: sintomas físicos que surgem na sequência do mal-estar emocional, podem ser infeções, dores musculares, taquicardia
  • Desespero: achar que as situações não têm resolução possível
  • Problemas de sono: dificuldades em adormecer, sono não repousante, acordar repentinamente, dificuldades em acordar
  • Problemas de alimentação: excessiva, carente ou desiquilibrada
  • Uso desregulado de tecnologias

Um acontecimento perante o qual uma pessoa se sente vulnerável e sem recursos para gerir, por exemplo, problemas no trabalho, dificuldades relacionais, uma doença, ou a morte de alguém próximo, pode suscitar o surgimento de distress psicológico. Por sua vez, o distress psicológico torna difícil lidar com o dia-a-dia. Um estudo do Instituto Ricardo Jorge, estima que 22,5% dos portugueses entre os 25 e os 74 anos apresentam distress psicológico. A investigação sugere que é mais comum em pessoas do sexo feminino, a partir dos 55 anos, viúvas e que não estão a trabalhar (reformadas, estudantes ou desempregadas).

Estratégias para gerir o distress psicológico

Este estado não é necessariamente sinónimo de doença mental. No entanto, se sentir que está em distress psicológico, deve contactar um profissional de saúde mental para que este possa indicar o melhor procedimento a adotar no seu caso. Individualmente pode tentar aplicar estratégias saudáveis de gerir o distress psicológico:

  • Identificar o que sente e aceitar o seu estado emocional
  • Falar sobre o que sente com alguém em quem confie
  • Realizar atividade física
  • Tentar fazer uma alimentação saudável
  • Fazer pausas dedicadas a desfrutar de algo que goste durante o dia (ex. ler um artigo, beber um café, apanhar sol)
  • Executar uma tarefa na qual se sinta competente, por exemplo cozinhar, desenhar, limpar
  • Fazer exercícios de relaxamento
  • Seguir uma rotina fixa
Referências: Goldberg, D. (1992). A classification of psychological distress for use in primary care settings. In Sot. Sci. Med (Vol. 35, Issue 2);  Ridner, S. (2004). Psychological distress: Concept analysis. Journal of Advanced Nursing, 45(5), 536–545; Sanderson, W. C., Arunagiri, V., Funk, A. P., Ginsburg, K. L., Krychiw, J. K., Limowski, A. R., Olesnycky, O. S., & Stout, Z. (2020). The Nature and Treatment of Pandemic-Related Psychological Distress. Journal of Contemporary Psychotherapy, 50(4), 251–263. https://doi.org/10.1007/s10879-020-09463-7
Fotografia por  Matthew Osborn no Unsplash
A abordagem de cuidados centrados nas pessoas é uma proposta para a organização dos sistemas de saúde da OMS. Conheça o que a caracteriza.
O suporte social nas redes sociais pode ter vantagens para quem enfrenta um cancro. O que pode predizer o suporte que é recebido nas redes?
O cancro não celebra as festas nem está atento ao calendário. Deixamos algumas sugestões para gerir esta época.
O cancro pode ser um desafio. Assim, ao lado dos doentes estão frequentemente os cuidadores informais. O que os leva até lá? Porque cuidamos?