Adoptar um estilo de vida saúdavel

Gostou? Partilhe

Online no cancro: o suporte nas redes sociais

online-redes-sociais

O suporte social desempenha um papel crucial na capacidade de as pessoas enfrentarem desafios nas suas vidas e o cancro não é exceção. Na sua versão online, o suporte social surge em comunidades nas redes sociais. Estas oferecem um espaço para partilhar experiências de diagnóstico, resolver problemas e lidar com a mortalidade. Simultaneamente, os seus utilizadores oferecem encorajamento, empatia, validação, informações e, em alguns casos, apoio tangível a cuidadores e pessoas doentes. O tipo de suporte que a pessoa com cancro ou o seu cuidador recebe pode depender de várias características das suas publicações.

Vantagens do suporte social online

O Facebook, o Instagram, Youtube, e outras redes sociais oferecem características específicas no que toca à visibilidade do utilizador e possibilidades de partilha (vídeo, áudio, texto, etc.). Todas elas podem ter várias vantagens no acesso a suporte social por parte das pessoas com cancro e os seus cuidadores. De igual forma têm o poder de encurtar distâncias para aqueles que precisam de evitar o contacto físico, sendo acessíveis a qualquer momento e possibilitando a interação com pessoas que vivem situações semelhantes e, por vezes, profissionais de saúde. Além disso, as redes podem validar o sofrimento de quem enfrenta uma doença difícil, oferecendo, ao mesmo tempo, anonimato a quem preferi-lo.

Possíveis preditores do suporte social online

Um estudo de 2020 procurou compreender os padrões de suporte social em publicações de uma rede social focada na partilha de imagens que permite o anonimato, o Imgur. Os investigadores analisaram três tipos de suporte: empático, tranquilizador e informativo. Em primeiro lugar,  descobriram que a maioria dos comentários em publicações relacionadas com cancro continha pelo menos uma forma destes tipos de suporte (76%), sendo a tranquilização a mais comum, presente em 53% dos casos.

Os resultados também revelaram que publicações que abordam a experiência do cancro de um ente querido de forma personalizada recebem mais comentários empáticos do que aquelas que tratam o cancro de forma mais genérica. O tipo específico de cancro também influencia o suporte. Assim, publicações relacionadas com cancro de sangue/ossos, pulmões e esófago, têm maior probabilidade de receber comentários empáticos. Ao nível do conteúdo, aqueles que abordam a explicação do diagnóstico e a mortalidade parecem potenciar o suporte empático. Por outro lado, o uso de humor reduz a probabilidade de receber comentários com este tipo de suporte em 56%.

A tranquilização oferecida nos comentários mostrou-se influenciada por fatores como a identificação dos utilizadores e o relato de uma boa rede de suporte fora das redes. Curiosamente, quando os utilizadores sugeriam nas publicações que as pessoas cuidassem da sua saúde, a probabilidade de receberem tranquilização nos comentários diminuía em 48%. Relativamente ao suporte informativo, aqueles que abordam o cancro mais genericamente parecem ter maior probabilidade de receber este tipo de suporte do que aqueles que compartilham informações pessoais sobre si mesmos ou sobre entes queridos.

Em síntese

O suporte social online engloba interações sociais que podem ser mais complexas do que o esperado. Existem de facto nuances específicas ao explorar os padrões de suporte social nas redes sociais. Conhecer as características, pode permitir que as pessoas com cancro e os seus cuidadores que procuram suporte possam utilizá-las de uma forma mais informada.

Referências: Hale, B. J., Collins, R., & Brown, D. K. (2020). Posting About Cancer: Predicting Social Support in Imgur Comments. Social Media + Society, 6(4). https://doi.org/10.1177/2056305120965209; Lazard, A. J., Collins, M. K. R., Hedrick, A., Varma, T., Love, B., Valle, C. G., Brooks, E., & Benedict, C. (2021). Using Social Media for Peer-to-Peer Cancer Support: Interviews With Young Adults With Cancer. JMIR cancer, 7(3), e28234. https://doi.org/10.2196/28234
Fotografia por William Hook no Unsplash
A abordagem de cuidados centrados nas pessoas é uma proposta para a organização dos sistemas de saúde da OMS. Conheça o que a caracteriza.
O cancro não celebra as festas nem está atento ao calendário. Deixamos algumas sugestões para gerir esta época.
O cancro pode ser um desafio. Assim, ao lado dos doentes estão frequentemente os cuidadores informais. O que os leva até lá? Porque cuidamos?
Grande parte da nossa vida é passada em casa – mas o que distingue a casa de um lar? Faça uma reflexão sobre isso.