Adoptar um estilo de vida saúdavel

Gostou? Partilhe

A Associação Compassio: o que é e o que faz?

associacao-compassio

A associação Compassio é uma organização composta por pessoas que pretendem tornar as cidades “mais compassivas para todos”. Como tenta fazê-lo?

A Compassio

No sofrimento e na dor há uma coisa mais forte do que todas as respostas e explicações: a presença.

– Cicely Saunders

A associação Compassio foi criada em 2019 com a missão de  colocar a compaixão no centro das relações humanas e das comunidades, com foco nas pessoas em situação de fragilidade relacionada com a doença e/ou isolamento social, promovendo a ética do cuidar como um compromisso fundamental da sociedade.

O seu nome proveniente do latim  com- (juntos) + pati  (sofrer), remete para o propósito de precisamente tornar as pessoas conscientes do sofrimento de outras e mobilizá-las para aliviá-lo. O projeto Porto Compassivo procura sensibilizar e capacitar a comunidade em geral para a doença, os cuidados e os momentos desafiantes da vida, como a morte, através de diversas iniciativas, tais como:

Na sua atuação, a Compassio encontra-se ligada ao Projeto Portugal Compassivo, uma iniciativa da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, que arrancou em 2020 com o objetivo de formar várias cidades nacionais, nas quais os cidadãos e as instituições estão mais atentos e sensíveis ao outro. Além da Compassio, atualmente fazem parte deste movimento a Cooperativa LInQUE – Cuidados Paliativos em casa na Amadora, e a Associação Borba Contigo Cidade Compassiva. Todas estas associações procuram desenvolver as respetivas cidades a que pertencem  compassivas em Portugal.

Cidades compassivas

A maioria dos cuidados de saúde prestados no envelhecimento patológico e em doenças ameaçadoras de vida ocorrem em ambulatório. Consequentemente, grande parte da vivência destas doenças por parte dos pacientes e dos seus cuidadores ocorre no seio da comunidade. As cidades compassivas pretendem manter dentro do possível o bem-estar na doença e na morte e reduzir o impacto negativo causado direta ou indiretamente na qualidade de vida de idosos, em pacientes no contexto paliativo e em fim-de-vida e daqueles que os rodeiam. Ao mesmo tempo, procuram que as pessoas tenham conhecimento sobre a manutenção da sua saúde e possibilidades de promover a mesma.

Estes resultados só podem ser alcançados através da parceria entre serviços de saúde, cidadãos, políticas e educação.

Adicionalmente, atuação de uma cidade compassiva não passa somente pelo apoio psicossocial ou o trabalho voluntário junto das pessoas a viver momentos desafiantes de vida. Uma cidade compassiva procura garantir segurança para todos os seus cidadãos a nível financeiro, social, de espaços físicos, satisfação no trabalho, acesso à informação, possibilidades de realização social e espiritual.

O movimento de criação de cidades compassivas está a espalhar-se por todo o mundo, pelo reconhecimento de que a saúde, o envelhecimento, a morte e o luto são experiências universais da responsabilidade de todos nós.

Referências: Compassio. (n.d.). Página inicial [Facebook page]. Facebook. Retirado 07 de novembro, 2022, de  https://www.facebook.com/associacaocompassio; Kellehear, A. (2020). Compassionate cities: global significance and meaning for palliative care. Progress in Palliative care, 28(2), 115-119. https://doi.org/10.1080/09699260.2019.1701835; Portugal Compassivo (n.d.) Cidades Compassivas. https://www.portugalcompassivo.pt/cidades.html[/fonte]
Logo da Compassio
A abordagem de cuidados centrados nas pessoas é uma proposta para a organização dos sistemas de saúde da OMS. Conheça o que a caracteriza.
O suporte social nas redes sociais pode ter vantagens para quem enfrenta um cancro. O que pode predizer o suporte que é recebido nas redes?
O cancro não celebra as festas nem está atento ao calendário. Deixamos algumas sugestões para gerir esta época.
O cancro pode ser um desafio. Assim, ao lado dos doentes estão frequentemente os cuidadores informais. O que os leva até lá? Porque cuidamos?