Ansiedade, humor, os níveis de GABA no cérebro e o yoga

A atividade reduzida do sistema GABA (sigla inglesa para Gamma-AminoButyric Acid) ou do Ácido gama-aminobutírico tem-se verificado nos distúrbios do humor e nos transtornos da ansiedade.

O Ácido gama-aminobutírico (GABA) é responsável pela regulação da excitabilidade neuronal no sistema nervoso e na regulação do tônus muscular.

A prática de posturas de yoga foi associada ao aumento dos níveis de GABA no cérebro, num estudo publicado em 2007. Em 2010, outro estudo tentou perceber de que modo a prática de posturas de yoga está associada ao aumento dos níveis cerebrais de GABA, dos níveis de humor e na diminuição dos níveis de ansiedade.

Pretendeu-se ainda determinar, se estes efeitos seriam específicos para a prática do yoga ou se também se poderiam relacionar com a atividade física em geral.

A seleção dos candidatos para esta pesquisa foi aleatória e dividiram-se os participantes em dois grupos. A atividade consistia na prática de yoga, ou em caminhadas, 3 vezes por semana, durante 60 minutos. Foram criadas as condições para metabolicamente, quer a prática de yoga quer as caminhadas, terem valores semelhantes. Os participantes foram monitorizados nas semanas 0, 4, 8 e 12.

No final das 12 semanas, o estudo concluiu que os praticantes de yoga apresentaram níveis mais elevados de humor e uma diminuição dos níveis de ansiedade, relativamente ao grupo que realizou caminhadas. O grupo de yoga também apresentou uma correlação positiva entre o aumento dos níveis GABA e a melhoria do humor e da ansiedade.

Como professora de yoga, a minha experiência pessoal, ao longo dos anos, tenho observado que o aluno que pratica de forma regular e consciente, tende a abandonar estados de tristeza e ansiedade, procurando muitas vezes libertar-se da medicação prescrita para o efeito. Quando se pratica yoga percebe-se com facilidade que os níveis de humor se mantêm constantes e os picos de angustia ou euforia deixam de existir.

O yoga, ajuda a incrementar os níveis de autoestima e de autoaceitação. Ajuda a relativizar os acontecimentos, levando o praticante a encontrar equilíbrio na forma de estar. De facto, os acontecimentos só têm a importância que cada um lhes atribui. E o que para uma pessoa pode ser um drama, para outra pode ser apenas mais um acontecimento de vida.

Embora o artigo refira que o estudo baseou-se no método Iyengar, considero que o método não é relevante. Isto porque, entendo que a aproximação a um método de yoga, por parte do praticante, depende da empatia com o professor e depende sobretudo da personalidade do aluno, em ter mais curiosidade por um método do que por outro. Além disso, independentemente do método, os objetivos da prática de yoga são: o autoconhecimento físico e psicológico. A aceitação daquilo que se é, saber viver com o que há, e aceitar o que surge com equanimidade. A prática das posturas, a respiração, a meditação, as práticas base de uma aula de yoga, abrem caminho à descoberta disto mesmo.

Pratique yoga e experiencie os amplos benefícios que pode alcançar.

Referências:Streeter, C. C., Whitfield, T. H., Owen, L., Rein, T., Karri, S. K., Yakhkind, A., … & Jensen, J. E. (2010). Effects of yoga versus walking on mood, anxiety, and brain GABA levels: a randomized controlled MRS study. The Journal of Alternative and Complementary Medicine16(11), 1145-1152. Créditos da imagem: Aaron Heifer 

Alexandra Pereira, professora de yoga através da AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Espanha 2000. Licenciada em Filosofia (FLUP 1988). Mestrado em Filosofia: “A filosofia do yoga: da prática a uma filosofia de vida” ( FLUP 2019) Exerce a sua actividade profissional de professora de yoga em Vidya-Academia de Yoga do Porto (Desde 2001). Dirigiu e ministrou cursos de Formação: "Curso de Professores de Yoga" (desde 2010 a 2016) e "Curso de Monitor de Yoga para técnico de SPA" (2013). Os seus atuais interesses de investigação, relacionam-se com as doenças autoimunes e cancro, e no contributo que a prática de yoga oferece para melhorar a condição física, mental e psicológica do praticante. Curso de especialização ("Yoga for Cancer Survivors" 2013). Alexandra Pereira, yoga teacher through the AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Spain 2000. Specialization course ("Yoga for Cancer Survivors" 2013). Licenciate in Philosophy (FLUP 1988). Master Philosophy: “The Philosophy of Yoga: From Practice to a Philosophy of Life” (FLUP 2019) Professional activity: yoga teacher at Vidya-Academia de Yoga do Porto (since 2001). Direted and teached training Courses: "Yoga Teacher Course" (from 2010 to 2016) and "Yoga Monitor Course for SPA Technician" (2013). My current research, is relate to autoimmune diseases and cancer, and the contribution that the practice of yoga offers to improve physical, mental and psychological well-being in student.