Dieta mediterrânica associada ao menor risco de pólipos colorretais

A adesão aos princípios da dieta mediterrânica tem sido associada a um menor risco de cancro colorretal.

Os benefícios anticancerígenos da dieta mediterrânica são atribuídos pela abundância de fruta e vegetais naturalmente ricos em fibras dietéticas, com um consumo moderado peixe e lacticínios, o que a torna energeticamente baixa em calorias. Por outro lado, o estilo mediterrânico regista ainda um consumo ocasional de carne, de bebidas alcoólicas e refrigerantes.

Os fatores de risco dietéticos estabelecidos para o desenvolvimento de pólipos colorretais e por inerência para o cancro colorretal incluem a ingestão elevada de carnes vermelhas e processadas, bebidas alcoólicas, alimentos altamente calóricos e um consumo pobre de alimentos de origem vegetal.

Os resultados de um estudo que avaliou a relação da adesão da dieta mediterrânica com o risco de pólipos colorretais foram apresentados no Congresso Mundial do Cancro Gastrointestinal que ocorreu em Barcelona (ESMO 19th World Congress on Gastrointestinal Cancer).

O estudo caso-controle seguiu 808 indivíduos com idades compreendidas entre os 40 e os 70 anos depois de submetidos a colonoscopia.

Todos os indivíduos foram sujeitos a uma avaliação antropométrica, a uma entrevista médica e de estilo de vida e completaram um questionário para aferir a alimentação habitual. Depois foram aconselhados a aderir à dieta mediterrânica onde se incluíram os seus principais alimentos: vegetais e legumes, fruta, nozes e sementes, cereais integrais, peixe, um consumo proporcional entre gorduras monoinsaturadas (MUFA) e saturadas (SFA) e de carnes brancas, superior à mediana encontrada na amostra do estudo. Os indivíduos participantes foram ainda instruídos para diminuir o consumo de carnes vermelhas, bebidas alcoólicas e refrigerantes.

As conclusões do estudo indicam que um maior consumo de peixe e fruta aliado a um consumo baixo de refrigerantes estão associados a um menor risco de pólipos colorretais.

Escolha prevenção, adote a dieta mediterrânica: faça mais refeições de peixe e legumes, coma fruta ao lanche, selecione a água como a bebida principal e afaste-se das bebidas açucaradas.

Referências: Fliss Isakov, N., Zelver-Sagi, S., Webb, M., Ivankovsky, D., Margalit, D., & Kariv, R. (2017). O-023Mediterranean diet components are negatively associated with advanced colorectal polyps in a population-based case-control study. Annals of Oncology28(suppl_3).; Créditos da imagem: http://fingerlakesorthopedics.com/

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.