Beterraba, mais uma cor nas saladas!

Share on Facebook134Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

Beterraba, mais uma cor nas saladasPara começar bem o ano e desanuviar do assunto “crise” que nada produz a não ser preocupações, a sugestão aqui é produtiva. Que tal pensar em plantar um vegetal que é uma raiz, a beterraba?

Selecione um ou dois vasos, ou até em meio metro quadrado de terra que esteja “sem trabalho”, isto é, livre e sem produzir, no seu quintal ou varanda, e dê início ao novo ano com o cultivo de mais uma espécie vegetal na sua mini-horta «+ Saúde por metro quadrado».

Ponha mãos à obra e comece agora mesmo:

  1. Fertilize a terra. Aplique num metro quadrado de terra ou num vaso, uma combinação fertilizante de: 12 g de Azoto, 3 a 7 g de fósforo (P2O5), 20 a 40 g  de potássio(K2O), 7 a 10 g de óxido de cálcio (CaO), e 2 g de óxido de magnésio (MgO);
  2. Coloque duas sementes por vaso a uma distância de 20 a 25 cm entre si e a 2 cm de profundidade na terra. No metro quadrado, deve colocar 3 gramas de sementes;
  3. A temperatura ótima para a germinação das sementes é entre os 12 e os 15 °C;
  4. A cultura da beterraba requer regas diárias quando o tempo está seco e dia sim, dia não, em tempo mais húmido;
  5. A colheita da beterraba ocorre normalmente 3 a 4 meses após cultivo, ou seja, em meados de março a maio a sua colheita estará disponível para enriquecer as suas saladas, que como sabe devem ser diárias para uma alimentação dita saudável.

Os vegetais são os alimentos que devem ser mais consumidos, em maior quantidade e às duas refeições principais.

Já registados os passos que deve seguir, tem ainda que ter em conta duas práticas agrícolas importantes: a sacha, que serve para arrancar as ervas daninhas com a ajuda de um sacho, e a monda que se utiliza para desramar ou até mesmo arrancar folhas que estejam a mais na planta.

Como a semente da beterraba não é uma verdadeira semente, mas sim, um glomérulo com várias sementes, obtém-se uma nascença em pequenos tufos. Estes têm que ser “desbastados” quando as plantas apresentam 3 a 4 folhas, deixando-se uma só planta. As sachas são importantes para eliminar as ervas daninhas e para deixar o terreno bem mobilizado.

Se ainda não pensou nas vantagens nutricionais que a beterraba pode trazer à sua saúde, saiba que, esta planta tem como principais nutrientes o folato, o manganésio, o potássio, fibras e pequenas quantidades de vitamina C, magnésio e ferro. Tem ainda na sua constituição um grupo único de pigmentos azotados solúveis, responsáveis pela sua cor vermelha intensa, as betalaínas. Estes compostos são fitoquímicos que já revelaram uma potente atividade antioxidante, classificando a beterraba como um dos 10 vegetais com maior poder de proteção contra os radicais livres e de combate ao stress oxidativo. Perante tudo isto, não haverá agora dúvidas sobre as vantagens desta nova cultura na sua horta biológica.

Ao plantar beterraba pode mudar a cor das suas saladas!

ReferênciasGaru, Luis Alsina. Calendário do Horticultor. Lisboa: Editorial Presença;Alberto Gardé, Nydia Gardé. Culturas Hortícolas Nova Colecção Técnica Agrária. Vol. I. Lisboa: Clássica Editora, 1988.;Almeida, Domingos. Manual de Culturas Hortícolas. Vol. II. Lisboa: Editoral Presença, 2006.

 

 

Catarina Santos

Sobre Catarina Santos

Catarina Santos é licenciada em Dietética pela Escola Superior de Saúde de Leiria. Interessa-se pela área das Tecnologias de Produção Animal e Vegetal e pela Nutrição.