Orégãos para temperar à maneira do mediterrâneo

Share on Facebook190Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Orégãos para temperar à maneira do mediterrâneo!

Imagine que para jantar vai grelhar o seu peixe preferido e a acompanhar prepara uma salada temperada com orégãos. Agora, em vez de pegar num frasco de orégãos secos comprados, apenas dá alguns passos e obtém-nos do seu vaso ou da sua mini horta algumas folhas frescas, acabadas de apanhar, dessa mesma erva aromática. Além de ser grátis, logo económico para a sua carteira, acredite que a satisfação vai ser grande. É mais uma proposta do “+ Saúde por Metro Quadrado”: plantar orégãos para depois tornar as receitas mais gostosas e saudáveis.

Os orégãos têm sido utilizados como condimento pelas populações da região mediterrânea desde sempre, na forma de folhas frescas ou secas, acompanhando a expansão e a internacionalização da cozinha mediterrânea.

Os orégãos têm os caules eretos e podem atingir um metro de altura com folhas pequenas e ovais. As flores têm corola branca a violácea.

Adaptam-se facilmente a qualquer tipo de solo. Contudo, os solos devem ser bem drenados, para que a água não tenha dificuldade em se infiltrar. As estações mais indicadas para o cultivo dos orégãos são a Primavera e o Outono.

Como plantar orégãos?

O setembro já está perto, por isso aproveite para preparar o que é necessário e cultivar orégãos:

– Pode cultivar esta erva aromática, por sementeira ou estacaria. A escolha é sua de qual o método a utilizar;

– Se optar pelo método de estacaria, coloque os ramos a uma distância de aproximadamente 30 x 30 cm. Obtém assim quatro pés de orégãos no seu metro quadrado e dois por vaso ou canteiro de terra.

– Fertilize ao longo do período de sementeira e de colheita com: 12 g de azoto (N), 8 a 10 g de fósforo (P2O5) e 10 a 12 g de óxido de potássio (k2O). O azoto deve ser repartido em, pelo menos, duas aplicações: uma no início da rebentação e outra após o corte.

– Regue regularmente com a ajuda do regador, evitando que a planta seque;

– A colheita deve ser feita no início da floração. Anote que, no primeiro ano de produção, apenas é possível colher uma vez, a partir do segundo ano já se podem fazer várias colheitas.

Os orégãos são ricos em flavonóides e em óleos essenciais, com predomínio para o timol e o carvacrol que são antibacterianos e antifúngicos.

Depois das rubricas sobre o cultivo doméstico das ervas aromáticas, como a salsa e a hortelã, os orégãos, com as suas propriedades antissépticas, assumem-se como um verdadeiro trunfo na sua pequena horta.

Com algumas ervas plantadas, a sua horta consegue proporcionar-lhe diferentes sabores e aromas, para temperar os pratos à maneira do mediterrâneo: frescos e saudáveis.

Referências: Alberto Gardé, Nydia Gardé. Culturas Hortícolas Nova Colecção Técnica Agrária. Vol. I. Lisboa: Clássica Editora, 1988.;Almeida, Domingos. Manual de Culturas Hortícolas. Vol. II. Lisboa: Editoral Presença, 2006.
Créditos da imagem: Júlio Reis

Catarina Santos

Sobre Catarina Santos

Catarina Santos é licenciada em Dietética pela Escola Superior de Saúde de Leiria. Interessa-se pela área das Tecnologias de Produção Animal e Vegetal e pela Nutrição.