Um raminho de hortelã para os dias de calor ou de frio

Share on Facebook25Share on Google+0Tweet about this on Twitter

E porque não um chá gelado de hortelã-pimenta para acompanhar uma refeição de convívio com a família ou os amigos?

A sugestão da semana é o cultivo da hortelã-pimenta para que possa fazer esse tal chá.

Ou então tornar as noites frias do próximo inverno, em que apetece um bom chá quente, em noites agradáveis.

A hortelã é uma planta herbácea, forte, de porte ereto e que depois de plantada dura anos na terra. As folhas são simples, verdes e geralmente rugosas. As flores são pequenas, de cor lilás ou violeta e floresce no verão.

As hortelãs são plantas de climas temperados. Adaptam a diversos tipos de solo, ainda que os seus preferidos sejam solos frescos, húmidos e ricos em matéria orgânica. Embora a sua época de cultivo mais favorável seja na primavera e no outono, a hortelã também se desenvolve no verão.

Existem diversas variedades de hortelã, contudo a mais conhecida, é a hortelã-pimenta.

Cuidados a ter no cultivo da hortelã

Como cultivar a erva para ter sempre um raminho de hortelã-pimenta? São 4 passos para a colheita:

– Escolha um lugar para plantar onde a exposição solar nem é excessiva nem escassa, para que o crescimento da cultura seja viável. Para obter as plantas mais rapidamente, deve plantá-las em estaca, isto é, adquire os pés de hortelã e coloca-os na terra, atados a um pequeno pau. O espaçamento entre plantas deve rondar os trinta centímetros, devendo ser de sessenta centímetros nas entre linhas;

– Prepare o solo tendo o cuidado de retirar todas as infestantes presentes, como são as ervas daninhas, ou seja, ervas que nascem espontaneamente e que são indesejáveis;

– Adube a terra durante o desenvolvimento da cultura. Aplique 5 g de Azoto por metro quadrado quando as plantas começarem a emergir ou cerca de 5 semanas após a plantação;

– Regue diariamente. A hortelã-pimenta é exigente em água embora não tolere o encharcamento. A quantidade de água depende da capacidade de retenção e escoamento do solo. Utilize um regador para quantificar a quantidade de água que a cultura necessita especificamente para o seu vaso ou pedaço de terra;

– A colheita faz-se a partir do quarto mês de plantio ou quando a planta começar a florescer, e deve ser realizada logo pela manhã ou à noite, isto para conservar os óleos essenciais presentes nas folhas da hortelã.

Hortelã: uma erva, vários fins

A hortelã é uma espécie vegetal largamente utilizada pela medicina tradicional e com actividade farmacológica comprovada. A sua utilização abrange diversos campos: culinária, medicina, estética, devido às suas propriedades nutricionais.

Esta erva aromática possuí vários compostos bioativos como os flavonóides, óleos essenciais, que são essencialmente constituídos por mentol, mentona e cineol, alguns minerais e vitaminas (C e D). Todos estes compostos presentes, e em simultâneo, promovem uma atividade antioxidante no corpo humano, combatendo as agressões externas a que estamos sujeitos diariamente.

A hortelã é uma planta ótima para temperar receitas, dando um toque de requinte valoriza-as nutricionalmente e sem se aperceber, cria benefícios para a saúde. As suas pequenas folhas devem-se consumir frescas para desfrutar do seu verdadeiro potencial.

Referências: Alberto Gardé, Nydia Gardé. Culturas Hortícolas Nova Colecção Técnica Agrária. Vol. I. Lisboa: Clássica Editora, 1988.;Almeida, Domingos. Manual de Culturas Hortícolas. Vol. II. Lisboa: Editoral Presença, 2006.;http://repositorio.ipcb.pt/bitstream/10400.11/928/1/Prof. Fernanda Delgao-177-182.pdf; http://www.cm-guimaraes.pt/files/1/documentos/horta/comocultivar/HORTELA.pdf; http://www.loja.jardicentro.pt/product_info.php?products_id=170

Catarina Santos

Sobre Catarina Santos

Catarina Santos é licenciada em Dietética pela Escola Superior de Saúde de Leiria. Interessa-se pela área das Tecnologias de Produção Animal e Vegetal e pela Nutrição.