A 12 uvas passas de entrar no novo ano

uvas-passasÉ nos últimos doze segundos do ano, e com uma dúzia de uvas passas na mão, que se concentra para o que gostaria de ver concretizado no próximo ano?

Doze segundos é pouco! É um curto espaço de tempo para reflectir sobre verdadeiras transformações que podem mudar o rumo de uma vida. No entanto, 12 uvas passas podem apetrechar o corpo de uma dose adicional de fibra, vitamina C, ferro, selénio e potássio. Tão pequeninas e tão ricas!

As uvas passas, sultanas ou corintos, são os nomes por que se designam as uvas secas ao sol, o que quer dizer que são produtos naturais; desta forma conservam e preservam as, cada vez mais importantes, substâncias fitoquímicas, sempre referidas nos artigos desta rubrica.

As diferentes variedades de uvas passas são especialmente ricas em compostos fenólicos e foram identificadas, pelo menos, 17 substâncias fitoquímicas, entre elas:  ácidos fenólicos (ex: ácido vanílico e ácido gálico), ácidos hidroxicinámicos, estibilnas, flavonóides, flavonóis. Mas, em todas as variedades de uvas passas, o composto predominante é o ácido vanílico (concentração média de 1,21 ± 0,23 mg/100 g de uvas passas).

Um estudo de 2008 publicado na revista Nutrition and Cancer mostrou que os corintos e as sultanas são eficazes na prevenção do cancro gástrico, através de mecanismos de acção por inibição da proliferação celular e por indução da morte celular da linha AGS (activator of g-proteins signaling) de células cancerígenas.

Incluir apenas uvas passas na alimentação não chega para obter um efeito protector, é preciso assumir de forma regular uma alimentação saudável completada pela actividade física.

Se, provavelmente, só come uvas passas na passagem de ano, como manda a tradição, acredite que pode enriquecer a sua alimentação mais vezes, com mais dessas passas. E, já agora, se conjuga as uvas passas com os desejos do que quer concretizar ou dos objectivos que quer cumprir, mais uma razão para as comer mais vezes e se recordar dos desafios que pensa alcançar durante o novo ano de 2011.

Tenha um Bom Ano Novo!

 

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.