Ansiedade no Doente Oncológico

O cancro é uma doença que em geral provoca medo. O seu diagnóstico tem um impacto profundo no doente e na sua família.

Muitos são os autores que referem a ansiedade como uma das mais frequentes alterações do foro psicológico nos doentes portadores desta doença.

Como é do conhecimento geral, as consequências emocionais relacionadas com o cancro dependem do seu tipo e estadio. De entre a grande diversidade de cancros existentes, encontram-se expectativas de sobrevivência diferentes; processos terapêuticos diferentes, (uns mais agressivos do que outros) e alterações a nível da imagem corporal variadas (mais ou menos mutilantes). A personalidade de cada indivíduo em combinação com o seu diagnóstico e tratamento efectuado produz respostas emocionais mais ou menos expressivas.

Existem também outros factores responsáveis pelos níveis de morbilidade psicológica nos doentes com cancro, nomeadamente factores demográficos tais como a idade, sexo e estado civil; factores psicológicos pré-morbidos como a auto-estima, um historial psiquiátrico e factores ambientais como a existência ou não de apoio social.

A ansiedade destes doentes deve-se à existência de medos múltiplos tais como mutilações, futuro incerto, perda do estatuto social, dor, separação dos entes queridos e morte. O reconhecimento de sintomas de ansiedade que requerem tratamento pode ser difícil, uma vez que estes doentes podem apresentar insónias, pesadelos, tensão muscular, cansaço, hiperactividade, dispneia (falta de ar) e preocupação, sendo estas manifestações coincidentes na ansiedade e na própria doença oncológica.

Post convidado de Ana Paula Figueiredo, Enfermeira especialista em saúde mental e psiquiatria no IPO Porto.

Referências: FIGUEIREDO, Ana Paula. Impacto do tratamento do cancro colorrectal no doente e cônjuge: implicações na qualidade de vida, morbilidade psicológica, representações da doença e stress pós-traumático. Tese de Mestrado, Universidade do Minho; 2007.

Ana Paula Figueiredo, natural da Trofa é Licenciada em Enfermagem e Especialista em Saúde Mental e Psiquiatria pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Mestre em Educação, área de especialização em Educação para a Saúde pela Universidade do Minho. Actualmente exerce a sua actividade profissional na área da oncologia, no Porto. É Coordenadora do workgroup de Educação para a Saúde da Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa. Co-autora do projecto “Com um conto acrescento um ponto à minha saúde” e do Concurso “Com uma história conquisto uma vitória” é também autora de vários artigos científicos na área da oncologia e de histórias infantis na área da educação para a saúde. Colaboradora do Stop Cancer Portugal. Ana Paula Figueiredo, born in Trofa, holds a Bachelor of Science in Nursing with a specialization in Mental Health and Psychiatry awarded by the Porto School of Nursing. Master in Education, specialty subject of Health Education awarded by the University of Minho. Currently undertakes professional practice in the area of Oncology in Porto. Coordinates the Health Education workgroup of the Portuguese Oncologic Nursing Association. Coauthor of the project “With a tale I’ll add a dot to my health” and the competition “With a story I’ll conquer a victory”, she has also authored several scientific articles on the subject of oncology as well as children’s stories on the subject of health education. Collaborates in the project Stop Cancer Portugal.