A respiração no yoga

Pranayama, significa literalmente “primeira respiração”. No yoga, usa-se esta expressão hindu para nos referimos a respiração.

Respirar é vital para todo o ser humano. Não há vida sem respiração.

Durante a prática do yoga,  a respiração deve ser lenta e pausada, e sempre realizada pelo nariz, não pela boca.

O fluxo e o ritmo respiratórios estão diretamente relacionados com o pensamento. Por exemplo, quando escuta um ruído subtil fica imóvel, em alerta, procurando captar esse ruído e sustendo a respiração. A concentração mental está no seu auge. O controlo da respiração e o controlo do pensamento é a finalidade básica do yoga.

Também do ponto de vista psicológico, a amplitude respiratória tem uma relação direta com o estado emocional. É comum, a angústia, a ansiedade e a irritabilidade, serem acompanhadas por respirações curtas e também por dificuldades respiratórias.

Um estado de ânimo expansivo e alegre é normalmente acompanhado de uma amplitude respiratória intensa, que leva a pessoa a cantar, a rir e a comunicar verbalmente de forma alegre e amistosa.

Existem três tipos básicos de respiração: a respiração clavicular (a superficial),  a respiração intercostal (média) e a respiração abdominal (profunda). Uma respiração completa inclui a prática destas três formas de respirar em simultâneo.

Respirar corretamente significa inspirar e expirar pelo nariz, desde o abdómen até às clavículas. Quando se inspira o diafragma desce e massaja os órgãos abdominais, na expiração o diafragma sobe e massaja o coração.

Para aprender a praticar a respiração completa, comece por criar um local próprio e tranquilo e sobretudo procure sentir que esse momento é só seu.

A respiração completa deve incluir toda a caixa torácica, sentindo o trabalho do músculo diafragma, mantendo a mente centrada no processo da inspiração e da expiração. E por fim, realizar sempre a respiração pelo nariz.

Se após algumas respirações sentir tonturas ou náuseas, não se preocupe, é natural. É o resultado do aumento do nível de oxigénio no sangue.

Para aprender a respirar corretamente pode começar com umas aulas de yoga, com a ajuda de um profissional devidamente credenciado.

Referências: Yoga y Medicina, Dr. Timothy McCall, Paidotribo; 1º edição (January 1, 2009); El libro del yoga, Swami Visnhu Devananda, Alianza Editorial, S. A., 2001; El Nuevo Libro del Yoga Ed. Integral, Centro Sivananda; Manual Curso de Professores de Hatha Yoga. Ed. Vidya-Academia de Yoga do Porto, 2010.
Fonte da imagem: http://gilbertoschulz.files.wordpress.com/2013/12/citac3a7c3a3o-krishnamacharya-e-a-importc3a2ncia-da-respirac3a7c3a3o-para-o-yoga.jpg

Alexandra Pereira, professora de yoga através da AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Espanha 2000. Licenciada em Filosofia (FLUP 1988). Mestrado em Filosofia: “A filosofia do yoga: da prática a uma filosofia de vida” ( FLUP 2019) Exerce a sua actividade profissional de professora de yoga em Vidya-Academia de Yoga do Porto (Desde 2001). Dirigiu e ministrou cursos de Formação: "Curso de Professores de Yoga" (desde 2010 a 2016) e "Curso de Monitor de Yoga para técnico de SPA" (2013). Os seus atuais interesses de investigação, relacionam-se com as doenças autoimunes e cancro, e no contributo que a prática de yoga oferece para melhorar a condição física, mental e psicológica do praticante. Curso de especialização ("Yoga for Cancer Survivors" 2013). Alexandra Pereira, yoga teacher through the AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Spain 2000. Specialization course ("Yoga for Cancer Survivors" 2013). Licenciate in Philosophy (FLUP 1988). Master Philosophy: “The Philosophy of Yoga: From Practice to a Philosophy of Life” (FLUP 2019) Professional activity: yoga teacher at Vidya-Academia de Yoga do Porto (since 2001). Direted and teached training Courses: "Yoga Teacher Course" (from 2010 to 2016) and "Yoga Monitor Course for SPA Technician" (2013). My current research, is relate to autoimmune diseases and cancer, and the contribution that the practice of yoga offers to improve physical, mental and psychological well-being in student.