Espinafres experimentais

Share on Facebook46Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Experimentar cultivar espinafres é a tarefa escolhida para a 1ª quinzena do mês de novembro na sua pequena horta.

O espinafre é cultivado pelas suas folhas verdes escuras, um indicador de que estão carregadinhas de nutrientes essenciais que precisamos todos os dias: as vitaminas, os minerais e as fibras.

O espinafre é uma planta de climas frescos e, apresenta temperaturas ótimas entre 15 a 20°C.

É também uma planta herbácea anual com um sistema radicular aprumado, pouco ramificado e superficial e as folhas dispõem-se em roseta, são pecioladas e têm o limbo de forma ovada, alongada ou pontiaguda.

Instruções para plantar espinafres

Se está a pensar incluir na sua mini-horta experimental o espinafre, deve ter em conta os seguintes pontos para o seu cultivo:

– A terra em cada vaso (52x20x18cm), deve estar fértil por isso deve ter uma capacidade elevada de retenção de água.

– Fertilize com 12 g de Azoto, 3 a 7 g de fósforo (P2O5), 20 a 40 g de potássio (K2O), 7 a 10 g de óxido de cálcio (CaO), e 2 g de óxido de magnésio (MgO) para os 10 vasos equivalentes a 1 metro quadrado;

-Instale a cultura por sementeira direta, a uma profundidade que varia entre 1 a 3 cm, com entrelinhas entre os 25 e os 35 cm e a distância na linha varia entre os 5 e 15 cm. Assim num só vaso obtém 3 plantas ou se plantar no metro quadrado colhe cerca de 30 plantas;

– Regue diariamente, contudo tenha atenção para não encharcar a cultura;

– A colheita do espinafre efetua-se quando as folhas atingem o tamanho desejado, normalmente ao fim de 40 a 60 dias após a plantação;

– O espinafre deve ser consumido o mais fresco possível, porque para além de aproveitar melhor as suas propriedades nutricionais, é uma hortaliça que pode ser conversada no frio no máximo 5 dias;

O espinafre é constituído essencialmente por vitaminas: A, C, K e ácido fólico (a vitamina B9) e alguns minerais como o manganésio, magnésio, potássio, ferro, cálcio, cobre e zinco. Este vegetal possui na sua composição dois fitoquímicos, o β-caroteno e a luteína, que têm suscitado grande interesse por parte dos investigadores por possuírem potencial terapêutico na diminuição do risco de cancro e na melhoria da função do sistema imunitário.

Aproveite o seu tempo livre de uma forma descontraída. Pegue nos seus utensílios de cultivo e vá para a terra, cultivar vegetais ricos nutricionalmente. E por agora, a sua atenção pode virar-se para os espinafres.

Referências: Alberto Gardé, Nydia Gardé. Culturas Hortícolas Nova Colecção Técnica Agrária. Vol. I. Lisboa: Clássica Editora, 1988.; Almeida, Domingos. Manual de Culturas Hortícolas. Vol. II. Lisboa: Editoral Presença, 2006.

Catarina Santos

Sobre Catarina Santos

Catarina Santos é licenciada em Dietética pela Escola Superior de Saúde de Leiria. Interessa-se pela área das Tecnologias de Produção Animal e Vegetal e pela Nutrição.