O sol já espreita…

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter

O Sol tem vindo a fazer algumas visitas desde o início deste mês de Abril. Já foi possível, para alguns, fazer praia e praticar actividades lúdicas à beira mar.

A exposição à radiação ultravioleta (UV) é um dos principais factores de risco para o desenvolvimento do cancro da pele. Este assunto será desenvolvido nas próximas semanas mas, neste exacto momento, pode já tomar uma atitude: prevenir!

Se partirmos do princípio que a exposição é um dos principais factores do cancro da pele, as medidas de prevenção passam por evitar ou diminuir essa exposição. Assim, surgem pelo menos dois grupos na população: o grupo que se expõe de livre vontade por períodos longos num curto espaço de tempo (nas férias, por exemplo), e um outro grupo, que devido à sua actividade profissional, ficam muito tempo expostos ao sol (agricultores, trabalhadores da construção civil, etc…).

Por isso, recomenda-se que: antes de iniciar a sua actividade lúdica, mesmo antes de sair de casa, aplique o protector solar (protecção para os raios UVA e UVB) com factor protecção solar (FPS) igual ou superior a 15. Renove a aplicação do protector solar a cada 2 horas, e sempre que sair da água, mesmo que o protector seja “à prova de água”. O nevoeiro pode esconder o sol, mas não esconde nem protege da radiação UV, por isso não facilite… Não se esqueça que os lábios também devem ser protegidos e existem protectores do tipo baton. Os olhos ficam protegidos com óculos de sol com protecção para os raios UV. Reforce a protecção usando chapéu ou boné e com roupa que cubra a maior área de pele possível.

Tente não estar exposto à radiação solar entre as 12 e as 16 horas, altura em que o risco de ficar com uma queimadura solar é maior. Adormecer ao sol, mesmo à sombra de um guarda-sol, pode causar-lhe queimaduras… O guarda-sol é um tecido, que não absorve toda a radiação UV e a própria areia e água reflectem a radiação. O truque será mexer-se e alternar com períodos de repouso à radiação. Para além disto, mantenha a pele hidratada levando consigo água numa mala térmica se preferir. O ideal é passear, andar de bicicleta, nadar ou jogar à beira mar, no início da manhã ou no fim da tarde.

Já contou quantos sinais tem, por exemplo, na cara? Os sinais têm de ser vigiados e qualquer alteração de cor, textura, tamanho ou forma deve ser logo comunicada ao seu médico.

Agora confira comigo: todas estas orientações partem da decisão de cada um de nós, todos nós temos um papel activo na prevenção se para tal estivermos disponíveis.

Fontes de informação: AVRIL, M. [et al] – Exposição solar: benefícios, riscos e prevenção. Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo. http://www.apcc.online.pt/

Miguel Oliveira

Sobre Miguel Oliveira

Miguel Oliveira é licenciado em Enfermagem pela Escola Superior de Enfermagem de Calouste Gulbenkian – Universidade do Minho (2007). Pós-Graduado em Neuropsicologia de Intervenção pelo CRIAP/Associação Portuguesa de Neuropsicologia (2010). Atualmente exerce a profissão no Reino Unido.