Obesidade infantil: Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis

O Dia Europeu da Alimentação e da Cozinha Saudáveis assinala-se a 8 de Novembro e tem como objetivo combater a obesidade infantil, sensibilizando as crianças para a importância de uma dieta saudável e equilibrada e para os impacto positivo que bons hábitos alimentares têm na saúde.

A iniciativa foi lançada em 2007, inserida na campanha de combate à obesidade da Comissão Europeia, já que a obesidade e em particular a obesidade infantil é um problema de saúde pública e que se estende para além da infância. Mais de 60% das crianças que apresentam excesso de peso antes da puberdade, tornam-se adultos com excesso de peso.

Em Portugal, dados de um estudo de dezembro de 2018 mostram que a prevalência de excesso de peso em crianças entre os 4 e os 7 anos, é de 22% e aos 10 anos é de 26%. Por outro lado, aos 4 anos, 10,6% da população estudada era obesa, aumentando a percentagem para 15,5% e 16,8% aos 7 e 10 anos respetivamente.

Apesar das percentagens elevadas, os dados preliminares da 5ª fase do Childhood Obesity Surveillance Initiative Portugal (COSI), revelam que nos últimos 11 anos, se verificou uma redução na prevalência do excesso de peso em 8,3% (37,9% para 29,6%) e de 3,3% da obesidade (15,3% para 12,0%) infantis. O  COSI/ World Health Organization Regional Office for Europe, constitui o sistema europeu de vigilância nutricional infantil, que tem como objetivo a recolha, análise, interpretação e divulgação de informação sobre o estado nutricional de crianças entre os 6 e os 8 anos.

Obesidade infantil: sugestões práticas

  • Promova a oferta variada de alimentos, incluindo diferentes alimentos de todos os grupos alimentares (cereais, derivados e tubérculos; hortícolas; fruta; lacticínios; carnes, pescado e ovos; leguminosas; gorduras e óleos).
  • Incentive a ingestão de novos alimentos, repetindo a oferta de cada novo alimento, de forma lúdica-educativa. Não substitua alimentos que não são do agrado da criança, por outros alimentos.
  • Reserve a ingestão de alimentos com elevado teor de açúcar para ocasiões especiais.
  • Inclua hortofrutícolas em todas as refeições.
  • Privilegie a ingestão de água em alternativa a sumos de fruta e refrigerantes.
  • Evite a ingestão excessiva de lácteos (leite, iogurte e queijo), não ultrapassando os 400-500 ml/dia.
  • Sempre que possível, faça as refeições em família, sem pressas, tornando-as momentos relaxados e agradáveis.
  • Incentive a participação das crianças na compra dos alimentos assim como na confecção das refeições (supervisionadas e com utensílios apropriados).
  • Incentive a prática de atividade física regular.
Referências: Jorge.Freitas AI et al. Time trends in prevalence and incidence rates of childhood overweight and obesity in Portugal: Generation XXI birth cohort. Int J Obes (Lond). 2019 Feb;43(2):424-427.Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável.Alimentação Saudável dos 0 aos 6 anos – Linhas De Orientação Para Profissionais E Educadores. Direção-Geral da Saúde, 2019. Instituto Nacional de Saúde Dr Ricardo Jorge. COSI Portugal 2019: Excesso de peso e Obesidade infantil continuam em tendência decrescente. Informação aos orgãos de comunicação social, 10 Julho 2019. https://europa.eu/rapid/press-release_MEMO-07-442_en.htm?locale=en, acesso em [04/11/2019].Crédito das imagens: narayanahealth.org 

Inês Correia

Inês Almada Correia, nutricionista, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas 3684N, pós- graduada em Nutrição em Oncologia pela Universidade Católica Portuguesa. Tem colaborado com a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) em atividades, tais como workshops sobre alimentação direc (...)