Uma dieta vegetariana equilibrada é possível?

A elevada ingestão de fruta e vegetais é uma recomendação recorrente, quando o assunto é a prevenção das doenças crónicas. Pode uma dieta vegetariana suprimir todas as necessidades nutricionais?

As dietas vegetarianas são regimes alimentares que excluem a ingestão de carne e peixe. Há variantes mais restritivas e outras menos restritivas. Na dieta vegana, por exemplo, exclui-se qualquer alimento de origem animal, tais como o mel, os ovos e os laticínios, enquanto a ovo-lacto-vegetariana, tipicamente apenas se excluem a carne e o peixe.

Diversas associações mundiais referem que uma dieta vegetariana bem planeada consegue assegurar todas as necessidades nutricionais de um indivíduo, independentemente da fase do ciclo de vida em que se encontre. 

dieta vegetariana, Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde, através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, publicou em 2015 as Linhas de orientação para uma alimentação vegetariana saudável . Em 2016 foi publicado um outro documento direcionado para a infância – Alimentação vegetariana em idade escolar.

Dieta vegetariana: planeamento

Para o correto planeamento de uma dieta vegetariana, deverão ser consideradas as diferenças entre os alimentos de origem vegetal e animal, tanto no que diz respeito à existência ou ausência de determinados nutrientes, como à sua biodisponibilidade. Por outras palavras: deve-se atender à percentagem do nutriente que se encontra disponível, depois de digerido o alimento, para utilização pelo organismo humano.

Tendo em conta estas diferenças, poderá ser necessário aumentar a ingestão de determinados alimentos, conjugar os alimentos para que sejam asseguradas as necessidades nutricionais individuais, recorrer a alimentos fortificados ou mesmo a suplementação, sempre que se verifique que a ingestão alimentar não consegue garantir que as doses diárias recomendadas são atingidas. Um exemplo comum é o da necessidade de suplementação da vitamina B12 em pessoas que adotam uma dieta vegana.

A evidência científica mostra que, quando a dieta é bem planeada, não se identificam carências nutricionais em indivíduos vegetarianos, pensando-se haver adaptações do organismo, algum tempo após a adoção deste regime alimentar, por forma a otimizar a absorção de determinadas vitaminas e minerais.

É assim possível seguir uma dieta vegetariana sem carências nutricionais. Contudo, pode-se justificar a consulta de um nutricionista para garantir que a dieta inclui todos os nutrientes necessários.

Referências:Agnoli C, et al. Position paper on vegetarian diets from the working group of the Italian Society of Human Nutrition. Nutr Metab Cardiovasc Dis. 2017 Dec;27(12):1037-1052. Melina V, et al.Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: Vegetarian Diets. J Acad Nutr Diet. 2016 Dec;116(12):1970-1980.Craig WJ, et al.Position of the American Dietetic Association: vegetarian diets. J Am Diet Assoc. 2009 Jul;109(7):1266-82.

Inês Correia

Inês Almada Correia, nutricionista, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas 3684N, pós- graduada em Nutrição em Oncologia pela Universidade Católica Portuguesa. Tem colaborado com a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) em atividades, tais como workshops sobre alimentação direc (...)