Dia Mundial da Atividade Física – Vida ativa! Vida mais longa!

No próximo dia 6 de abril assinala-se o Dia Mundial da Atividade Física. Este ano o mote é Vida ativa! Vida mais longa!

Por vezes pensamos que a prática de atividade física terá de implicar a inscrição num ginásio e o investimento em equipamento dispendioso, mas não tem de ser assim.

O sedentarismo parece estar associado a um maior risco de desenvolvimento de alguns tipos de cancro e por isso qualquer atividade física é melhor que inatividade física. Tendo este fator em consideração, passar menos tempo sentado a ver televisão, em frente ao computador, a conduzir, entre outras atividades, poderá por si só trazer benefícios para a saúde.

A alteração de pequenos hábitos para reduzir os tempos sedentários poderá passar por:

  • escolher as escadas em alternativa ao elevador
  • optar por fazer uma parte do percurso de casa para o trabalho a pé
  • estacionar o carro um pouco mais longe do trabalho
  • fazer pausas ativas durante o tempo de trabalho
  • fazer uma caminhada após o jantar
  • levantar-se e caminhar pela casa durante os intervalos dos programas de televisão
  • em pequenas deslocações optar por caminhar em alternativa a conduzir.

No contexto da doença oncológica, surge por vezes a seguinte pergunta:
pode um doente oncológico praticar atividade física durante os tratamentos de quimio e radioterapia?

Tem vindo a ser demonstrado que a pratica de atividade física neste período traz inúmeros benefícios para os doentes, na gestão da fadiga, do bem-estar físico e mental, entre outros. O seu planeamento deverá ser feito com os profissionais de saúde que conhecem a história clínica e toda a atividade física deverá ser adaptada às características de cada individuo, tendo em conta a sua condição física, o seu estado de saúde e as suas possíveis limitações.

As recomendações para a prática de atividade física são as seguintes:

  • 75 minutos por semana de atividade física intensa
    ou
  • 150 minutos por semana de atividade física moderada
  • treino de força e flexibilidade no mínimo de 2 vezes por semana

Estes são valores de referência a ter em conta mas lembre-se que todos os minutos são importantes.
E como qualquer dia é um bom dia para iniciar a prática de atividade física, não deixe para mais tarde o início de um hábito que acrescentará saúde aos seus dias.

Referências: Kerr J, Anderson C, Lippman SM. Physical activity, sedentary behaviour, diet, and cancer: an update and emerging new evidence. Lancet Oncol. 2017 Aug;18(8):e457-e471;World Cancer Research Fund/American Institute for Cancer Research.Continuous Update Project Expert Report 2018.Physical activity and the risk of cancer. Available at dietandcancerreport.org

Inês Almada Correia, nutricionista (3684N), pós-graduada em Nutrição em Oncologia pela Universidade Católica Portuguesa, frequenta o mestrado em Bioquímica Médica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Tem colaborado com a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) em atividades, tais como workshops sobre alimentação direcionados a doentes hemato-oncológicos. Tem como atuais áreas de interesse e pesquisa a nutrição em oncologia, atividade física em doentes oncológicos e alterações de estilo de vida após o diagnóstico. Inês Almada Correia, nutricionista, has a post-graduate course in Nutrition in Oncology by Universidade Católica Portuguesa and is taking a masters degree in Medical Biochemistry by Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa. Has participated in projects with Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL), such as food and nutrition workshops for hemato-oncologic patients. Her main research interests are nutrition in oncology, physical activity in cancer patients and lifestyle changes after diagnosis.