O Imperador de Todos os Males: a história das células imortais que matam

O Imperador de Todos os Males é uma biografia do cancro. É um livro interessante para todos. Os médicos, os enfermeiros e outros profissionais de saúde precisam de o ler. Não obstante, todas as pessoas beneficiam com a sua leitura, mesmo lendo apenas alguns capítulos. O quarto capítulo é sobre a prevenção – “A prevenção é a cura”, que a meu ver, é obrigatório!

O autor do livro, Siddartha Mukherjee vive na América, onde é médico oncologista e investigador. Segundo ele, o cancro não é uma doença, são muitas, formando uma grande família.

O doutor Mukherjee entende que precisamos de estar devidamente informados para saber o que estamos a combater. É preciso compreender o cancro culturalmente,  socialmente, para além dos mecanismos de prevenção que podem ser acionados. Um aspeto explorado no livro O imperador de Todos os Males é a necessidade de uma nova educação. É necessário mudar a forma de educar os pacientes e o público em geral quanto ao cancro.

Para este oncologista, prestar cuidados médicos a doentes com cancro é um enorme privilégio. O seu conselho é usar a medicina e envolver os seus diferentes aspetos. Desde ferramentas emocionais, psicológicas, científicas e epidemiológicas, ciência laboratorial, ensaios clínicos até à medicina paliativa são exemplos para que o oncologista faça a diferença na vida de um doente. O oncologista tem a capacidade de ajudar significativamente nos momentos mais complicados da vida de uma pessoa e considera que isso é uma experiência fortíssima.

Também, O Imperador de Todos os Males aborda a prevenção do cancro. Sobre este assunto, o doutor Mukherjee diz que é um assunto complexo. É uma área que está num estadio infantil, mas constitui um enorme desafio. Estão identificados alguns carcinogéneos potentes como o tabaco, o álcool , a luz ultra violeta e certos vírus, no entanto sugere que é provável que muitos outros carcinogéneos estão por descobrir.

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.