Obesidade ignorada: é um problema na sua família?

A obesidade é um problema na sua família? obesidade ignorada?

A obesidade infantil não é um problema recente. Ao longo do tempo, a obesidade infantil tem aumentado gradualmente. Atualmente, 1 em cada 3 crianças tem excesso de peso (definido por um índice de massa corporal superior ao percentil 85 para a idade) ou obesidade (definida quando o índice de massa corporal é superior ao percentil 95 para a idade).

Agora, os profissionais de saúde e os pediatras estão a assistir a um novo problema, a obesidade ignorada, do termo anglosaxónico “oblivobesity”. Este termo foi criado por David Katz, médico e diretor do Yale University’s Yale-Griffin Prevention Research Center, para descrever as situações em que pais e educadores ignoram o excesso de peso dos seus filhos.

Em diversos estudos, 30 a 45 % dos pais não reconhecem nos seus filhos o excesso de peso e a obesidade. Alguns dados não publicados de uma iniciativa organizada pelo Hospital Pediátrico do Texas confirmam estes resultados e adiantam que, 75% dos pais não estavam conscientes da situação atual, mostrando-se preocupados se, no futuro, os seus filhos poderiam vir a ter excesso de peso.

Veja como pode tornar-se mais consciente acerca dos problemas de peso do seu filho, sem que isso se torne uma obsessão para ele:

Fale com o pediatra
Converse sobre o estado ponderal do seu filho nas consultas. Pergunte ao pediatra em que percentil o seu filho se encontra, comparativamente a outras crianças da mesma idade.

Fale com o seu filho
Tenha um diálogo aberto com ele sobre hábitos saudáveis, como comer bem e praticar atividade física diária. Converse sobre qual é a sensação de estar com fome e de estar cheio, encorajando-o a ser um consumidor consciente.

Tornem-se saudáveis em familia
Tudo começa com uma avaliação cuidada do estado de saúde. Se também luta contra o excesso de peso, é uma boa oportunidade para desenvolver comportamentos saudáveis, todos juntos. As crianças aprendem por modelagem de comportamentos – mesmo quando parecem não estar prestando atenção, estão!

Comece com estes quatro passos:

Vão às compras juntos – Envolver os seus filhos no planeamento das refeições pode ser divertido e dá-lhes alguma responsabilidade. Por exemplo, deixe-o escolher um legume diferente para todos experimentarem em casa.

Cozinhem juntos – As crianças que ajudam na cozinha estão mais propensas a comer uma variedade de alimentos diferentes. Este tempo juntos, também proporciona a oportunidade de pais e filhos conversarem.

Façam atividade física juntos– As crianças devem compreender que a atividade física pode ser divertida – façam passeios de bicicleta em família, jogos no parque, caminhadas pelo bairro, festas dançantes, corridas no jardim. Procure alcançar 60 minutos por dia com atividade ou movimento.

O peso corporal é um assunto sensível para os adultos e para as crianças e, modelar comportamentos positivos é uma boa estratégia para conseguir ter uma família saudável. Ao estabelecer metas para a saúde em família, é possível apoiarem-se mutuamente e ultrapassar a obesidade ignorada.

Fonte de informação: Texto traduzido e adaptado do original “Is “Oblivobesity” a Problem in Your Family?”, disponível em http://www.eatright.org/resource/health/weight-loss/overweight-and-obesity/is-oblivobesity-a-problem-in-your-family

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.