Um retrato do mundo: 7 biliões de pessoas representadas por 100

100 pessoas: um retrato do mundo é o projeto educativo global “100 People: A World Portrait”, idealizado para representar a população mundial como se o mundo fosse composto apenas por 100 pessoas.

A população mundial regista um número histórico. Somos 7 biliões de pessoas a partilhar o planeta.
Mas quem somos nós? É impossível conhecer todas as pessoas. Com um número tão grande, as estatísticas tornam-se pesadas sobre questões complexas como a educação, a saúde, a alimentação, a economia, entre outras áreas e recursos que partilhamos. Mas e se resumíssemos tudo isto?

Se o Mundo todo fosse 100 pessoas:

50 seriam mulheres
50 seriam homens

26 seriam crianças
Haveria 74 adultos, 8 dos quais teriam 65 anos ou mais

Haveria: 60 Asiáticos, 15 Africanos, 14 pessoas das Américas, 11 Europeus

33 Cristãos, 22 Muçulmanos, 14 Hindus, 7 Budistas
12 pessoas de outras religiões
12 pessoas sem identidade religiosa

12 falariam Chinês, 5 Espanhol, 5 Inglês
3 falariam Árabe, 3 Hindu, 3 Bengalês, 3 falariam Português
2 falariam Russo, 2 Japonês
62 falariam outras línguas

83 seriam capazes de ler e escrever
17 não

7 teriam um diploma universitário
22 possuiriam ou partilhariam um computador

77 pessoas teriam algum abastecimento alimentar e uma casa para se abrigar da chuva e do vento, mas 23 não teriam

1 estaria morrendo de fome
15 estariam subalimentados
21 teriam excesso de peso

87 teriam acesso à água potável
13 pessoas não teriam água limpa e segura para beber

Compreender melhor o mundo complexo em que vivemos, ser capaz de o imaginar de uma maneira simples, torna tudo mais fácil para encontrar soluções globais.

Uma estatística simples mostra claramente o centro das maiores questões do nosso tempo. Por exemplo, em termos globais, facilmente percebemos que 36% da população mundial não segue uma alimentação adequada e equilibrada. Portanto, em relação à nutrição mundial, o maior problema, para o qual devemos estar preparados para enfrentar é o excesso de peso e a obesidade.

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.