Seja curioso, nódulo ou dureza persistente

Um nódulo é um pequeno grupo de células que pode formar-se em distintos órgãos.

Embora sejam frequentemente benignos, a palpação de nódulos deve ser sempre clinicamente investigada.

Os nódulos subcutâneos de características bem delimitadas, móveis, múltiplos e de dimensões estáveis apontam geralmente para processos benignos, sendo alguns exemplos os quistos sebáceos ou os lipomas.

Os nódulos irregulares, fixos a estruturas subjacentes ou com colorações já exigem uma investigação mais profunda.

O recurso a meios auxiliares de diagnóstico como por exemplo técnicas de imagem (RX, TAC, ultrassonografia e ressonância magnética nuclear) é frequente e pode sugerir um diagnóstico. No entanto, uma biopsia incisional (remoção de um fragmento) ou excisional (remoção completa) é fundamental para o diagnóstico definitivo. Consideram-se aqui os nódulos leucémicos, melanomas, linfomas, carcinomas e sarcomas.

O diagnóstico precoce tem um grande impacto na redução da morbilidade e mortalidade por cancro. Por esta razão é de crucial importância a observação e palpação do corpo nos indivíduos de qualquer sexo.

O exame físico da mama mensal na idade adulta e a mamografia de dois em dois anos a partir dos quarenta anos e de ano a ano a partir dos 50 são exemplos a seguir pela mulher.

No homem é importante o autoexame do testículo. Embora pouco frequente e de bom prognóstico, o tumor do testículo existe e pode ser fatal se detetado tardiamente.

Este exame que consiste na observação e palpação dos testículos deve ser feito uma vez por mês.

Deve-se, assim, procurar alterações no tamanho do testículo, sensação de peso no escroto, dor imprecisa na parte inferior do abdómen, virilha ou escroto e derrame ou presença de líquido.

Também as restantes partes do corpo devem ser alvo de uma cuidada observação e palpação para que se consiga detetar precocemente qualquer alteração.

Seja curioso, vigie o seu corpo.

Fontes de Informação: Phipps; Long; Woods & Cassmeyer. (2009). Enfermagem Médico-cirurgica. Conceitos e prática clínica. Lusodidacta. 8ª edição.; Sabiston (2010). Tratado de cirurgia. As bases biológicas da prática cirúrgica moderna. Guanabara Koogan. 18ª edição.
Créditos da imagem:http://www.breastexams.net/best-techniques/

Ana Paula Figueiredo, natural da Trofa é Licenciada em Enfermagem e Especialista em Saúde Mental e Psiquiatria pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Mestre em Educação, área de especialização em Educação para a Saúde pela Universidade do Minho. Actualmente exerce a sua actividade profissional na área da oncologia, no Porto. É Coordenadora do workgroup de Educação para a Saúde da Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa. Co-autora do projecto “Com um conto acrescento um ponto à minha saúde” e do Concurso “Com uma história conquisto uma vitória” é também autora de vários artigos científicos na área da oncologia e de histórias infantis na área da educação para a saúde. Colaboradora do Stop Cancer Portugal. Ana Paula Figueiredo, born in Trofa, holds a Bachelor of Science in Nursing with a specialization in Mental Health and Psychiatry awarded by the Porto School of Nursing. Master in Education, specialty subject of Health Education awarded by the University of Minho. Currently undertakes professional practice in the area of Oncology in Porto. Coordinates the Health Education workgroup of the Portuguese Oncologic Nursing Association. Coauthor of the project “With a tale I’ll add a dot to my health” and the competition “With a story I’ll conquer a victory”, she has also authored several scientific articles on the subject of oncology as well as children’s stories on the subject of health education. Collaborates in the project Stop Cancer Portugal.