Seja curioso, dificuldade em engolir ou má digestão permanente

A disfagia, dificuldade em engolir é uma situação pouco frequente, verificando-se com mais regularidade nos idosos. Esta situação pode acontecer para alimentos sólidos, para alimentos líquidos ou mesmo para os dois tipos de alimentos.

Embora muitas vezes negligenciada por quem a sente, este problema apresenta sempre uma causa. Não sendo considerada uma doença, mas um sinal de mau funcionamento do esófago, a disfagia pode ter como causas distúrbios de ordem neurológica, psicológica, mecânica ou decorrentes do normal envelhecimento do individuo.

Descobrir a causa da disfagia é fundamental uma vez que esta pode apresentar-se como um sinal de uma doença grave. A forma mais eficaz de se fazer o diagnóstico consiste na história clínica, observação da orofaringe ou efetuar uma endoscopia digestiva alta.

A escolha do tratamento varia de acordo com a causa, podendo ser necessário o tratamento com medicação, nomeadamente com antibióticos, antifúngicos ou através de uma cirurgia. Nas situações em que a disfagia não é tratada podem-se desenvolver outros problemas tais como desidratação, desnutrição e variados problemas respiratórios.

Um problema mais comum é a má digestão, esta pode também acontecer em qualquer indivíduo, nas mais variadas idades, sendo as causas mais frequentes as relacionadas com a alimentação.

Uma má combinação dos alimentos numa refeição ou o excesso de comida podem provocar alterações na digestão, no entanto, se o problema permanecer por mais de duas semanas é importante recorrer ao médico para pesquisar as suas as causas. Estas podem ser de natureza variada, desde uma pequena inflamação gástrica até ao aparecimento de um tumor gástrico.

O tratamento também varia de acordo com o diagnóstico podendo passar por alterações na alimentação, por medicação ou cirurgia.

Uma boa opção consiste em adquirir hábitos de vida saudáveis, como fazer uma alimentação adequada à idade, praticar exercício físico com regularidade, não fumar ou frequentar locais poluídos e não ingerir bebidas alcoólicas em excesso.

Referencias: Phipps; Long; Woods & Cassmeyer. (2009). Enfermagem Médico-cirurgica. Conceitos e prática clínica. Lusodidacta. 8ª edição. ;Harrison. (2013). Medicina Interna. McGraw Hill. 18ª edição.
Fonte da imagem:http://www.huffingtonpost.com/2013/11/16/foods-bad-for-digestion_n_4219416.html

Ana Paula Figueiredo, natural da Trofa é Licenciada em Enfermagem e Especialista em Saúde Mental e Psiquiatria pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Mestre em Educação, área de especialização em Educação para a Saúde pela Universidade do Minho. Actualmente exerce a sua actividade profissional na área da oncologia, no Porto. É Coordenadora do workgroup de Educação para a Saúde da Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa. Co-autora do projecto “Com um conto acrescento um ponto à minha saúde” e do Concurso “Com uma história conquisto uma vitória” é também autora de vários artigos científicos na área da oncologia e de histórias infantis na área da educação para a saúde. Colaboradora do Stop Cancer Portugal. Ana Paula Figueiredo, born in Trofa, holds a Bachelor of Science in Nursing with a specialization in Mental Health and Psychiatry awarded by the Porto School of Nursing. Master in Education, specialty subject of Health Education awarded by the University of Minho. Currently undertakes professional practice in the area of Oncology in Porto. Coordinates the Health Education workgroup of the Portuguese Oncologic Nursing Association. Coauthor of the project “With a tale I’ll add a dot to my health” and the competition “With a story I’ll conquer a victory”, she has also authored several scientific articles on the subject of oncology as well as children’s stories on the subject of health education. Collaborates in the project Stop Cancer Portugal.