O caminho faz-se caminhando…

caminhar“O caminho faz-se…caminhando”. Esta frase do poeta espanhol António Machado mostra como o simples ato de caminhar pode simbolizar a vida e ser muito mais do que uma forma de exercitar o seu corpo. Então, porque não caminha simplesmente?

Para fazer algum exercício físico não é necessário ter dinheiro para se inscrever num moderno ginásio, com planos de treino complexos, nem contratar um Personal Trainer ou inscrever-se em aulas de ginástica, também não precisa de ter à partida uma condição física exemplar. Por isso, ponha-se em marcha e cuide se si como um todo. Para caminhar só precisa de calçado confortável e vontade de se fazer ao caminho. Enquanto caminha, todo o seu corpo está a ser beneficiado graças ao treino cardiovascular que lhe está a proporcionar mas também a sua mente colhe grandes benefícios.

No livro “Meditação Andando” de Thich Nhat Hanh, o autor refere: “A meditação andando é semelhante ao comer. Com cada passo alimentamos nosso corpo e espírito”. Enquanto caminhamos, seja num ritmo mais acelerado seja num ritmo mais lento, temos a oportunidade de concentrar a nossa atenção no nosso ritmo cardíaco, na nossa respiração ou na paisagem circundante, numa postura mais contemplativa. Assim, podemos colher duplamente os benefícios da caminhada e da meditação.

Comece por caminhar meia hora por dia, de manhã, à tarde ou na sua hora de almoço, concentre-se no ar que inspira e expira, contemple a altura das árvores, ou dos edifícios, aperceba-se daquele pássaro que pousou algures e para o qual nunca teria olhado, na correria do dia-a-dia. Olhe para quem passa e sorria de forma desprendida, sinta a brisa no seu rosto. São pequenos detalhes que o farão perceber o prazer que pode retirar de coisas simples. E a seguir porque não aventurar-se em caminhadas mais ousadas ou simbólicas? Inscreva-se, por exemplo, num grupo de pedestrianismo onde poderá conhecer outros caminheiros e inúmeros lugares mágicos, em contato com a natureza, ou ouse fazer um dos caminhos de Santiago, de onde, segundo alguns, ninguém regressa igual ao que era quando partiu.

Rita Rosado nasceu em 1974 no Barreiro apesar de viver actualmente numa aldeia do Concelho de Tomar com a sua família. Licenciou-se em Psicologia Clínica pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa em 1997, é membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses com a cédula profissional nº 007261 e concluiu o Mestrado em Ciências da Educação – Formação de Adultos em 2007, pela mesma Universidade. Fez formação em Psicoterapia durante 2 anos, na Sociedade Portuguesa de Psicologia Clínica e exerceu esta actividade entre 1998 e 2005. Actualmente trabalha na área de Orientação Profissional e concilia esta atividade com a formação amadora na área musical. O seu interesse pela problemática da prevenção do cancro aprofundou-se após a experiência que vivenciou enquanto familiar de doentes de cancro. A sua abordagem perante a prevenção dos estados de doença tem por base uma visão holística dos seres humanos enquanto seres com uma dimensão física, emocional e até espiritual ou existencial com necessidade de cuidados ao nível de todas estas facetas.     Rita Rosado was born in Barreiro in 1974 but now lives in a small village near the city of Tomar (Central Portugal). Rita studied Clinical Psychology at Psychology and Educational Sciences College at Lisbon University and got her degree on 1997. She also got a Master degree in Educational Sciences – Adults Education, at the same College, ended in 2007. Rita had 2 years training in Psychoterapy at Portuguese Clinical Psychology Society and worked as a Psychoterapist between 1998 and 2005. At the moment she works has a Career Counselling and spends also some time learning music. Rita´s interest in cancer prevention grows when she had to face this problem in her family. Her vision about health prevention is: “We should see human beings in their multiple dimensions, physical, emotional and spiritual or existential and realize the need to care for all these dimensions”.