Em tempo de crise…

Caminhar
Vá Caminhe!

Em tempo de crise fazem-se contas por nada e por tudo … onde se pode cortar e acrescentar, que se pode prescindir e o que não se pode omitir…

As pessoas mais idosas dirão – com o seu conhecimento de vida – que tudo passará, que houve um tempo em que o açúcar tinha subido tanto de preço que se perspectivava a não realização daquele bolo no fim-de-semana. A verdade, dirão, é que passados escassos meses tudo voltou à normalidade sem que os preços tivessem baixado.

Neste tempo de crise, o nosso, é fundamental agarrarmo-nos ao essencial – a saúde. E a saúde reflecte-se nos hábitos e estilos de vida, na escolha da nossa alimentação e na actividade física.

Em tempos de crise não há tempo nem dinheiro para ginásios mas há oportunidades! O carro pode ficar estacionado perto de transportes públicos ou em locais onde não se pague e … caminhe!

Dê passos fundamentais para estimular a circulação sanguínea, desentorpecer o corpo e … melhorar a auto estima!

Como assim? Vai acabar por sentir diferença quando apertar os sapatos, quando tiver de subir num banco, quando subir escadas ou quando pegar nos sacos das compras. A execução dos gestos diários vai ser um momento de espanto e alegria pela leveza com que os fará!

Por outro lado… a crise também passa pelo planeta e estará a contribuir para a saúde colectiva.

Não se deixe abater pela crise, vá, caminhe!