Dois dentes de alho: do mais simples ao mais complexo

alho
Dois dentes de alho

Dois dentes de alho utilizados diariamente são suficientes para acionar um complexo escudo protector e aproveitar ao máximo as suas qualidades terapêuticas na prevenção das principais doenças crónicas – as doenças cardiovasculares e o cancro.

A cor branca, o aroma e o gosto intenso do alho são as características inerentes da mistura concentrada de vários compostos fitoquímicos . Alguns destes fitoquímicos são ricos em moléculas de enxofre que interagem sinergicamente e que são o alvo principal das múltiplas pesquisas sobre os efeitos do alho na saúde.

Depois de cortar, picar, triturar ou esmagar o alho, é desencadeada uma reacção em cadeia originada por uma enzima, a allinase que transforma a alicina em pelo menos 3 moléculas com actividades biológicas muito interessantes e que são: o diallyl sulfide, o diallyl disulfide e o diallyl trisulfide.

Este último, o diallyl trisulfide (DATS), é hoje reconhecido por diferentes estudos como o agente antitumoral mais eficaz. Induz a paragem do ciclo celular e conduz à morte, por apoptose, vários tipos de células tumorais, impedindo desta forma a progressão das células cancerígenas. Os dados científicos, hoje disponíveis, destacam o papel preventivo do alho em cancros do sistema digestivo – esófago, estômago e colon.

Em estudos mais recentes, este composto, o DATS, já mostrou apresentar concentrações citotóxicas também eficazes para a diminuição do carcinoma da mama (linha celular MDA-MB-231), do pulmão e da próstata.

Para além da redução do risco de cancro, o consumo diário de alho na alimentação está associado a diversos efeitos cardioprotectores como se verifica com a redução significativa da agregação plaquetária e formação de coágulos; com a redução dos níveis séricos do colesterol; com a inibição da actividade de enzimas inflamatórias e outros componentes envolvidos no processo de inflamação e que estão directamente responsabilizados na formação da aterosclerose e no endurecimento das artérias.

Outros estudos alargam ainda as propriedades do alho complementando-o com a actividade anti-envelhecimento, por melhoria do sistema imunológico e da circulação, retardamento do envelhecimento da pele e na prevenção das cataratas, da degeneração macular e da artrite.

O alho é um ingrediente clássico das aromáticas e nutritivas culturas gastronómicas espalhadas pelo mundo mas é curioso como se encontra ausente na última geração de comida, os menus fast-food. Não podemos pedir: quero um menu XPTO com muito alho ou com pouco alho, porque simplesmente não tem nenhum!

Referências Bibliográficas: Lee BC, Park BH, Kim SY, Lee YJ. Role of Bim in diallyl trisulfide-induced cytotoxicity in human cancer cells. J Cell Biochem. 2011;112:118-27.; Rahman K, Lowe GM. Garlic and cardiovascular disease: a critical review. J
Nutr. 2006;136:736S-740S.; Rahman K. Garlic and aging: new insights into an old remedy. Ageing Res Rev. 2003;2:39-56. 

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.