Tratamentos detox? Desintoxicar no mundo da ciência da treta

O termo detox tem origem na palavra desintoxicação e é, sobretudo, muito usado pelo mercado dos “tratamentos detox” mas não tem qualquer significado científico.
Os “tratamentos detox” afirmam remover as toxinas do corpo humano e limpar os fluídos corporais à custa de sumos, chás, ervas, suplementos antioxidantes, enemas e outros rituais que podem até prejudicar a saúde.

Quase sempre os “tratamentos detox” são intervenções de curto prazo, envolvendo períodos de abstinência (por exemplo o jejum baseado em jejuns religiosos que se tornaram populares ao longo da história) seguido por uma “dieta detox”, geralmente bastante restritiva.

Uma “dieta detox” é caraterizada por exigir a restrição de determinados frutos e vegetais, e a introdução de outros, de modo a evitar certos componentes, ao que depois se adicionam chás, ervas, suplementos ou laxantes. Pode ainda estabelecer a ingestão de líquidos específicos, como a água salgada ou o sumo de limão.

Os “tratamentos detox” são invenções do marketing produtor de fantasias e suportados pela pseudociência.
As soluções rápidas oferecidas por estes tratamentos servem-se da promessa da purificação e da redenção, que são ideais bem enraizados na psicologia humana, para seduzir as pessoas com tratamentos sem benefícios comprovados. Comparar comida com pecado, culpa e contaminação só pode levar a uma relação doentia com a alimentação e a uma nutrição desequilibrada.

Não há evidência científica de que as “dietas detox” eliminem toxinas do corpo humano. As alegações dadas para as defender, carecem de uma explicação sobre os mecanismos pelos quais esses tratamentos funcionam e não identificam clara e especificamente quais são as toxinas a eliminar. Não respondem às perguntas básicas: quais, quanto e como.

Mas a medicina e a fisiologia humana tem uma resposta: o corpo humano tem mecanismos altamente sofisticados para eliminar toxinas. O fígado, os rins,  o sistema gastrointestinal, a pele e os pulmões, todos desempenham um papel na excreção das substâncias nocivas para o corpo humano.

Jen Gunter é médica ginecologista e na sua palestra para o canal TED sugere que aprenda como o nosso corpo se liberta das substâncias nocivas e qual é o papel do fígado em todo o processo fisiológico de eliminação. Mais conhecimento gera decisões conscientes sobre a sua saúde.

Assista ao vídeo de cinco minutos e aprenda qual é o papel do fígado no processo de eliminação de toxinas com a explicação cientificamente descomplicada de Jen Gunter.

Referências: Klein, A. V., & Kiat, H. (2015). Detox diets for toxin elimination and weight management: a critical review of the evidence. Journal of human nutrition and dietetics28(6), 675-686.

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional n (...)