A influência do yoga no dia-a-dia: melhor aptidão física

Hoje recorro a um pequeno texto escrito por uma aluna minha para falar da influência do yoga no dia-a-dia. Decidi publicá-lo, pela mensagem que transmite: a descoberta de melhor aptidão física no dia-a-dia. É uma meta importante, mas quando se está na casa dos 70 anos de idade reflete qualidade de vida acrescida.

Há algum tempo abri o email e li o texto que transcrevo mais abaixo acompanhado de palavras de agradecimento. Como sempre digo: quem está de parabéns não sou eu, mas sim quem ouve e assume de forma consciente as minhas palavras e gestos, na sua mente e corpo.

O yoga é uma prática física, mas é sobretudo uma viagem interior de descoberta e de aceitação de quem se é. Quando esta descoberta se torna consciente, novas formas de ver a vida surgem e a concretização do que se deseja torna-se uma realidade, porque há esse fluir entre quem se é, e no que se projeta para se ser.

A Ana pratica yoga desde 2008. Possui uma alegria contagiante e mesmo nos momentos mais difíceis encontra sempre o equilíbrio para se manter atenta, generosa e dedicada a quem a rodeia. Desde sempre percebeu as diferenças que o yoga lhe oferecia e sempre gostou de falar essas diferenças. Mas um dia percebeu a influência da prática do yoga, isto é a influência do yoga no dia-a-dia, num pequeno gesto quotidiano e como isso a colocava num patamar que muita gente até mesmo com a metade da idade não consegue.

“Fiquei perplexa, a olhar-me … estava de cócoras (cócoras com as plantas dos pés completamente assentes no chão!) costas direitas, braços estendidos, segurando seis pratos…não queria acreditar!!    Há dez anos atrás, estaria toda enrolada, como um caracol, talvez a pensar porque teria eu escolhido aquele lugar para arrumar os pratos… sorri e pensei em como o yoga nos transforma! Lembrei-me, então, que durante todo o confinamento, limpar debaixo duma cama, não fora mais uma tarefa árdua, mas um belo alongamento! Os recantos da casa, o chão, os armários, tinham ganho uma nova dimensão alegre e inspiradora!

Foi quando estava de cócoras, com seis pratos nas mãos, que me ocorreu este pensamento: o yoga muda a vida!”

Este testemunho fez-me lembrar do primeiro ano em que comecei a dar aulas de yoga, quando, no final de três meses, uma aluna entrou na sala de aula e com um enorme sorriso me disse: Alexandra, hoje apertei o fecho do vestido sozinha, já não tive de pedir ajuda ao meu marido. Isto é a influência do yoga no dia-a-dia. Percebi naquele momento que tinha encontrado o meu caminho e como esse caminho me devolvia aquilo que pretendia ser.

Créditos da imagem: https://veja.abril.com.br/blog/noblat/santa-velhice-2/

Alexandra Pereira, professora de yoga através da AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Espanha 2000. Licenciada em Filosofia (FLUP 1988). Mestrado em Filosofia: “A filosofia do yoga: da prática a uma filosofia de vida” ( FLUP 2019) Exerce a sua actividade profissi (...)