Atividade física para adultos e idosos com doenças crónicas

As diretrizes para a prática de atividade física da Organização Mundial de Saúde, foram atualizadas no fim de 2020. Este documento inclui recomendações de atividade física e tempo sedentário, para adultos e idosos com doenças crónicas, onde se inclui o cancro.

Para os sobreviventes de cancro, a atividade física reduz a mortalidade por todas as causas e a mortalidade por cancro, reduz o risco de recorrência de cancro e o risco de surgimento de um segundo cancro primário.

Adultos e idosos com doenças crónicas: recomendações de atividade física

  • Mínimo de 150 a 300 minutos / semana de atividade física aeróbica de intensidade moderada OU Mínimo de 75 a 150 minutos / semana de atividade física aeróbica de intensidade vigorosa OU uma combinação de ambos.
  • Atividades para reforço muscular de intensidade moderada ou elevada, que envolvam grupos musculares major em 2 ou mais dias da semana.
  • Atividade física com foco no equilíbrio e treino de força de intensidade moderada a elevada em 3 ou mais dias da semana para aumentar a capacidade funcional e prevenir quedas.

Para que sejam obtidos maiores benefícios de saúde, não havendo contra-indicação, o tempo para a prática de atividade física aeróbica deverá ser superior a 300 minutos / semana se de intensidade moderada ou superior a 150 minutos / semana se de intensidade vigorosa ou uma combinação de ambos.

Lembre-se que:

  • Fazer alguma atividade física é melhor do que não fazer atividade física.
  • O aumento da intensidade e da frequência da atividade física deve ser gradual.
  • A atividade física deve estar adaptada à sua capacidade funcional e condição física. Procure um profissional qualificado, para uma avaliação adequada.
  • Escolha atividades de que goste para que as consiga manter ao longo do tempo. Os benefícios da atividade física apenas são conseguidos com prática regular.

Adultos e idosos com doenças crónicas: tempo sedentário

O elevado sedentarismo em adultos com doenças crónicas, está associado a aumento da mortalidade por todas as causas, aumento da mortalidade por doença cardiovascular e cancro, assim como aumento da incidência de diabetes tipo 2. As recomendações para redução do tempo sedentário são as seguintes:

– Substitua o tempo sedentário por atividade física de qualquer intensidade. Algumas sugestões:

  • escolher as escandas em alternativa ao elevador
  • estacionar o carro um pouco mais longe do destino
  • fazer pausas ativas durante o tempo de trabalho
  • fazer uma caminhada após o jantar
  • levantar-se e caminhar pela casa durante os intervalos dos programas de televisão
  • nas pequenas deslocações opte por caminhar em alternativa a conduzir.

Para reduzir o impacto negativo dos comportamentos sedentários, inclua mais tempo de prática de atividade física que os tempos mínimos recomendados.

Referências: World Health Organization. (2020). WHO guidelines on physical activity and sedentary behaviour. World Health Organization. Crédito da imagem: Steve Buissinne por Pixabay

Inês Almada Correia, nutricionista (3684N), pós-graduada em Nutrição em Oncologia pela Universidade Católica Portuguesa, frequenta o mestrado em Bioquímica Médica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Tem colaborado com a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) em ati (...)