Alcachofra-girassol: enriqueça o seu prato com este tubérculo!

A alcachofra-girassol é conhecida por girassol-batateiro, tupinambo ou alcachofra-de-Jerusalém. É uma espécie vegetal da família das Asteraceae, de folhas grandes, flores amarelas brilhantes e tubérculos carnudos. A planta de alcachofra-girassol é muito semelhante ao girassol.

Os seus tubérculos são comestíveis e, por isso, é a razão principal do cultivo desta planta. Apresentam uma forma irregular arredondada ou oval mas sempre com a base mais fina. A sua cor varia do amarelo para o vermelho e toda a sua estrutura faz lembrar uma batata.

É uma planta de cultivo fácil, adaptando-se a todos os tipos de solos. Pode plantá-la num vaso ou num pedaço de terra que tenha disponível em casa. Para cultivar, adquira numa loja online ou numa loja física de produtos agrícolas, as sementes ou os tubérculos, sendo estes últimos os mais utilizados na plantação.

A característica primordial da alcachofra-girassol é ser rica em inulina, um polissacarídeo da frutose abundante nas raízes vegetais da família das Asteraceae. A inulina é uma fibra solúvel, que embora não seja digerida pelas enzimas intestinais, funciona como substrato da flora intestinal, sendo assim indicada como um pré-biótico, com impacto positivo na regulação do trânsito intestinal e na redução de glucose no sangue, o que conduz a uma diminuição dos picos de glicémia e de insulina.

Atendendo ao valor nutricional verificamos que por 100 gramas de tubérculo de alcachofra-girassol podemos usufruir de 17 gramas de hidratos de carbono, 2 gramas de proteínas, 2 gramas de fibra e com um valor calórico baixo de 76 Kcal.  O grupo das vitaminas carateriza-se por vitamina C com um valor de 4 mg e a vitamina B3 ou niacina com 1,3 mg em 100 g de alimento. Os minerais que se evidenciam são: potássio (429 mg), fósforo (78 mg), cálcio (14 mg) e ferro (3,4mg). A sua riqueza em inulina, o baixo valor calórico e o baixo conteúdo em hidratos de carbono, faz deste tubérculo um alimento interessante para diabéticos, uma vez que podem beneficiar da sua capacidade para estabilizar os níveis de glicémia.

A alcachofra-girassol pode ser cozinhada e consumida da mesma maneira que a batata: assada, cozida a vapor, em puré ou na base da sopa. Se preferir também pode consumi-la crua, como utiliza a cenoura ou a beterraba, basta ralar ou cortar em rodelas finas e colocar em cima da salada.

Referências: Lim,T.K. (2011). Edible Medicinal and Non Medicinal Plants: Modifi ed Stems, Roots, Bulbs, Helianthus tuberosus. Springer Science+Business Media Dordrecht, v. 9.; Goetz,P. (2011). Helianthus tuberosus – Topinambour. Springer-Verlag France. Phytothérapie 9: 117–119. DOI 10.1007/s10298-011-0623-8. Pachev, I. et al. (2011). Physicochemical characteristics of inulins obtained from Jerusalem artichoke  (Helianthus tuberosus L.). Eur Food Res Technol 233:889–896. DOI 10.1007/s00217-011-1584-8. Barreiros, A. (2009). Inulina como agente encapsulante de compostos bioativos. Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Alimentar – Qualidade e Segurança Alimentar. Instituto Superior de Agronomia, Universidade Técnica de Lisboa. United States Department of Agriculture , Agricultural Research Service. (2018).  National Nutrient Database for Standard Reference. Acedido em 23 de setembro de 2020 no website do United States Department of Agriculture , Agricultural Research Service : https://fdc.nal.usda.gov/fdc-app.html#/food-details/169236/nutrients.; Crédito da imagem: silviarita por Pixabay

Catarina Santos

Catarina dos Santos, natural de Alpedrinha, Fundão – Portugal, licenciada em Nutrição Humana e Qualidade Alimentar (ESACB-2012) e em Dietética (ESSLei – 2016). Atualmente, é Nutricionista (4167N) na área da Nutrição Clinica e na área da Nutrição Comunitária e de Saúde Pública. Inte (...)