A prática de yoga na pandemia COVID-19: controlar o medo

Depois da época de férias retomamos a rotina anteriormente estabelecida. Tempo esse de alterar essa mesma rotina, também. O mundo está pendente da evolução do Covid-19, que de forma direta ou indireta afetou a vida de todos ao longo destes seis meses.

A pandemia despoleta uma parafernália de emoções e sentimentos, sendo o mais relevante, o medo de ser contagiado ou a morte de um ente querido.

O medo é uma resposta ancestral e primordial de todos os organismos vivos, quando confrontados com ameaças, perigos ou incertezas. O medo deve ser encarado como um recurso vital à sobrevivência tanto do indivíduo quanto da espécie. O medo não pode ser encarado como algo paralisante e inibidor da atitude humana, mas como um ato consciente que munido das ferramentas certas, se torna um aliado na forma de viver e sobreviver.
Uma dessas ferramentas é o yoga. A meditação permite perceber a razão do medo e no ato consciente que é viver o dia-a-dia, essa razão pode ser entendida e trabalhada no sentido de saber encarar os momentos que surgem com resiliência, numa atitude equânime, em que cada gesto ou atitude reflete o bem comum.

As várias práticas de respiração (pranayama) do yoga, não só acalmam a mente como atuam sobre o sistema parassimpático, reduzindo os níveis de stress, ansiedade e medo. E a prática de posturas (asanas) aliada ao controlo da respiração e ao foco mental durante a sua execução, permitem a melhoria do sistema imunitário, assim como o equilíbrio físico e emocional.

Estas considerações sobre o yoga podem ser compreendidas através de um novo ramo da ciência médica, a Psiconeuroimunologia, que procura explicar de que forma os nossos pensamentos e emoções podem afetar o sistema imunitário. É reconhecido que o stress, o medo e as emoções negativas debilitam este sistema.

Uma das formas de dominar o medo e toda a situação provocada pelo Covid-19 é perceber a capacidade e a habilidade que habita em nós de sermos responsáveis pela nossa saúde e felicidade. Esta resposta pode ser dada pela prática de yoga. Devemos mudar da patogénese, o foco para a doença que piora o medo, para a autogénese, o foco na saúde que fortalece todos os sistemas do ser humano. O yoga incrementa e permite assumir o controlo da nossa vida, promovendo assim a saúde holística para todos e para cada um de nós.

Procure um professor de yoga devidamente certificado e um local de prática com todas as normas da DGS em vigor.

 

Alexandra Pereira

Alexandra Pereira, professora de yoga através da AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Espanha 2000. Licenciada em Filosofia (FLUP 1988). Mestrado em Filosofia: “A filosofia do yoga: da prática a uma filosofia de vida” ( FLUP 2019) Exerce a sua actividade profissi (...)