Sementes de sésamo: uma colher de sopa para proteger

As sementes de sésamo são pequenas, ovais e planas e a sua escala de cor pode ir do branco-creme ao preto-carvão; é comum encontrar sementes de sésamo brancas, cremes, castanho-claro, castanho-escuro, cinzentas e pretas.

Mais do que nunca a alimentação diária é pautada pela introdução de “novos alimentos”, provenientes de várias partes do mundo. As sementes oleaginosas passaram a fazer parte de diversas preparações alimentares.

Provenientes da Índia, estas sementes têm um perfil nutricional apelativo. Em 100 g de sementes conseguimos aceder a 22,1 g de proteínas, 5,5 g de fibras alimentares e 55 g de ácidos gordos totais: 24 g são ácidos gordos polinsaturados e 23,8 g ácido linoleico.

Das vitaminas relevam-se as do complexo B, existindo 4,9 mg de vitamina B3 ou niacina, 0,89 mg de vitamina B1 ou tiamina e 0,45 mg de vitamina B6 ou piridoxina, por 100 g de sementes. E os minerais presentes em maior quantidade são: fósforo (720 mg/ 100 g), cálcio (670 mg/100g), potássio (570 mg /100 g) e magnésio (370 mg / 100g).

Nas sementes de sésamo estão presentes os lignanos, um grupo de fitosteróis pertencentes à grande família dos polifenóis, com dois principais: sesomina e sesamolina. Estes compostos fenólicos conferem a estas sementes um potencial papel na prevenção de doenças cardiovasculares, doenças degenerativas, arteriosclerose.  Quando acrescentamos estas sementes às nossas refeições, juntamos uma fonte natural destas substâncias protetoras, que podem atuar em processos anti-inflamatórios, anticancerígenos e de anti-envelhecimento.

Em medidas caseiras, uma colher de sopa é a dose recomendada para obter os benefícios nutricionais das sementes de sésamo e pode adicioná-las em saladas, cereais artesanais de pequeno-almoço, papas caseiras, batidos e também fazem um bom ingrediente para incluir nos pães caseiros.

Referências: Zhou, L. et al. (2016). Phytochemical contentes and antioxidante and antiproliferative activities of selected black and white sesame seeds. Hindawi Publishing Corporation BioMed Research International Volume 2016, Article ID 8495630, 9 pages.; Gouveia,L. et al. (2016). Effects of the intake of sesame seeds (sesamum indicum L.) and derivatives on oxidative stress: a systematic review. J Med Food 19 (4) 2016, 337–345; Mary Ann Liebert, Inc., and Korean Society of Food Science and Nutrition.; Rangkadilok,N. et al.(2010). Variation of sesamin, sesamolin and tocopherols in sesame (sesamun indicum L.) seeds and oil products in Thailand. Food Chemistry 122, 724-730.; Silva, D. (2018). Qualidade microbiológica de sementes edíveis e derivados ao longo do período de armazenamento. Dissertação de Mestrado em Tecnologia dos alimentos. Universidade do Algarve, Instituto superior de Engenharia.; Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (2018). Tabela da composição de alimentos. Acedido em 28 de Maio de 2020 no websitedo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge: http://portfir.insa.pt/foodcomp/food?18423.; Créditos da imagem: Diane Alkier on Unsplash

Catarina Santos

Catarina dos Santos, natural de Alpedrinha, Fundão – Portugal, licenciada em Nutrição Humana e Qualidade Alimentar (ESACB-2012) e em Dietética (ESSLei – 2016). Atualmente, é Nutricionista (4167N) na área da Nutrição Clinica e na área da Nutrição Comunitária e de Saúde Pública. Inte (...)