Mindfulness e o paralelismo com a prática de yoga

Jon Kabat-Zinn é biólogo molecular, investigador e promotor da técnica mindfulness e, deu uma entrevista intitulada “Si aumentas la conciencia, los cambios en tu vida vienen solos”, traduzido para o português: se aumentas a consciência do momento presente, as mudanças na tua vida acontecem por si mesmas.

Kabat-Zinn afirma que se levanta às 4 horas da manhã, há mais de 40 anos, dedicando 1 hora à prática de meditação e outra à prática de yoga. Com 72 anos, catedrático na Universidade de Massachusetts, considera que aprender a viver em comunidade respeitando as diferenças e a diversidade é uma força positiva. Interessa-se essencialmente pela experiência direta da interconexão, não se apoiando em crenças, mas em dados adquiridos através de estudos científicos que realiza desde que descobriu a meditação zen aos 21 anos de idade. A grande conclusão destes anos de aprendizagem, de estudo e divulgação, e que está cientificamente provado, é que a prática da atenção plena restabelece o equilíbrio mental e corporal, estimula a cura e o bem-estar.

Desenvolveu o programa REBAP (Redução do strEss Baseada na Atenção Plena) para a redução do stress baseado na atenção plena e em 1982 publicou o primeiro artigo científico sobre os seus benefícios em pacientes com dor crónica e stress. A consciência plena exercita-se prestando atenção de maneira ativa no momento presente, sem emitir juízos de valor. Desenvolver a capacidade de abraçar a realidade das coisas tal como são, é curativo, transformador e muda o nosso cérebro, tal como demostram as investigações neurológicas.

Está provado cientificamente que os pacientes conseguem controlar a dor crónica, a ansiedade, estados de pânico e aliviar os efeitos do cancro ou doença cardíaca. Requer uma disciplina diária, a atenção plena não propõe uma mudança de vida, apenas vive-la com paixão, oferecendo outra maneira de sustentar a experiência a partir da consciência de saber estar presente.

É aqui que se percebe o paralelismo com a prática de yoga. De facto, a prática de posturas, de técnicas de respiração e de relaxamento usadas ao longo de uma aula de yoga, assentam a sua correta execução na consciência do momento presente, na atenção plena dirigida à ligação entre corpo e mente, contribuindo para aliviar sintomatologias do foro psicológico e físico. A aula de yoga é um processo de foco no momento presente, numa atitude de aceitação do que há.

Existem muitos estudos que documentam os efeitos do yoga no ser humano e que podem ser consultados em plataformas como a NCBI. Jon Kabat-Zinn, documentou as alterações experimentadas por 20.000 pacientes que seguiram o programa de prática de oito semanas na clínica que dirige. Regiões do cérebro responsáveis pela aprendizagem e a memória ampliam-se; melhoram as conexões neuronais e inclusive percebe-se alterações no genoma, por exemplo os genes que têm a ver com processos inflamatórios e com o cancro inibem-se. O artigo publicado pela revista Asian Pacific Journal of Cancer Prevention revela como a prática de yoga e meditação permitem esta conclusão.

É importante entender que a prática de yoga não se limita à execução de posturas, é uma prática fundamentada sobretudo na consciência do momento e da atitude sobre o momento, ou seja, há uma atenção plena que quando adquirida na prática da aula se transporta para a vivência do dia-a-dia.

Referências: Dada, R., Kumar, S. B., Chawla, B., Bisht, S., & Khan, S. (2016). Oxidative stress induced damage to paternal genome and impact of meditation and yoga-can it reduce incidence of childhood cancer?. Asian Pacific Journal of Cancer Prevention17(9), 4517-4525; https://www.lavanguardia.com/lacontra/20160611/402426129962/si-aumentas-la-conciencia-los-cambios-en-tu-vida-vienen-solos.html; Créditos da imagem: http://joyyoga.it/effetti-dello-yoga-sul-genoma/

Alexandra Pereira

Alexandra Pereira é professora de yoga certificada pela Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda (AIPYS), Espanha 2000. Licenciada em Filosofia (FLUP 1988) tem o Curso de osteopatia do Instituo Biomédico Hygea de Espanha (2005). Exerce a sua atividade profissional como professora (...)