Regresso às aulas: preparar lanches saudáveis e práticos

Com o regresso às aulas, volta também a responsabilidade de preparar lanches saudáveis para levar para a escola.

Através do 1º Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física (IAN-AF 2015) sabemos que os adolescentes e as crianças são os grupos etários que menos consomem fruta e hortícolas em Portugal. Se juntarmos a este dado o facto de, em período escolar, ser na escola que são feitas a maioria das refeições, faz sentido reforçar a importância de um planeamento cuidado dos lanches, que apesar de se tratarem de refeições menos elaboradas, não deverão ser consideradas menos importantes.

Uma dieta pobre em nutrientes durante a infância e adolescência, aumenta o risco de doenças cardiovasculares, obesidade e excesso de peso na idade adulta. É também nesta altura que se sedimentam os hábitos que mais facilmente serão mantidos ao longo da vida. Por outro lado, a obesidade na adolescência e infância aumenta o risco de doença neste período de vida

A obesidade parece estar associada a alterações cognitivas em crianças e adolescentes e as suas consequências persistem para além da idade escola.

Se por um lado a atividade física e a alimentação saudável são importantes para a manutenção de um peso saudável, trazendo melhorias no desempenho escolar, intervenções que visem melhorar a dieta e aumentar a atividade física parecem ter um impacto positivo tanto na cognição como nos resultados escolares, independentemente do peso corporal.

Deixamos algumas sugestões para lanches saudáveis e práticos:

  • Queijo, iogurte ou leitelanches saudáveis,
  • Ovo cozido
  • Fruta fresca: já partida ou inteira e preferencialmente com casca.
  • Oleaginosas: pequenas porções de nozes, amêndoas, avelãs, cajus, entre outros.
  • Pipocas: sem adição de sal ou açúcar.
  • Vegetais crus: cenoura, tomate, beterraba, rabanetes, pepino, etc.

Para hidratação, a melhor opção será sempre a água, já que os sumos de fruta, mesmo sendo feitos a partir de fruta fresca, apresentam maiores concentrações de açúcar (naturalmente presente na fruta).

Juntar a uma alimentação saudável e equilibrada, atividade física, trará maiores benefícios para a saúde em qualquer faixa etária.

Referências: Lopes C, et al. Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, IAN-AF 2015-2016: Relatório de resultados. Universidade do Porto, 2017. Environmental interventions to reduce the consumption of sugar-sweetened beverages and their effects on health.Cochrane Database of Systematic Reviews 2019, Issue 6. Art. No.: CD012292. Micha R, et al. Effectiveness of school food environment policies on children’s dietary behaviors: A systematic review and meta-analysis.PLoS One. 2018 Mar 29;13(3):e0194555. Martin A, et al. Physical activity, diet and other behavioural interventions for improving cognition and school achievement in children and adolescents with obesity or overweight.Cochrane Database Syst Rev. 2018 Mar 2;3:CD009728. Crédito das imagens: OpenClipart-Vectors por Pixabay e Pão de Açúcar

Inês Correia

Inês Almada Correia, nutricionista, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas 3684N, pós- graduada em Nutrição em Oncologia pela Universidade Católica Portuguesa. Tem colaborado com a Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL) em atividades, tais como workshops sobre alimentação direc (...)