Cancro gástrico e atividade física: caminhar, correr ou pedalar

A atividade física regular pode dar-lhe proteção contra o cancro gástrico.
O cancro gástrico é o quinto mais comum em Portugal e a quarta maior causa de mortalidade por cancro (9/100.000 pessoas). Este tipo de cancro é mais comum nos homens.

Uma meta-análise publicada na revista British Journal of Sports Medicine avaliou a influência da atividade física e o risco de cancro gástrico. Através de estudos de coortes prospectivos e estudos caso-controle, conclui-se que a atividade física fornece proteção suficiente contra o cancro gástrico, diminuindo o risco em 19%.

Por outro lado, o tabagismo e alguns fatores do estilo de vida enfraquecem essa proteção. A ingestão excessiva de sal na alimentação, o consumo de carnes processadas e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas predispõem ao aumento do risco de cancro gástrico, enquanto que a ingestão adequada de fibras alimentares, de fruta e de vegetais é protetora.

A evidência científica sugere que a atividade física contribui para a prevenção do cancro ao ativar mecanismos que impedem a inflamação crónica, como a regulação positiva dos sistemas de defesa antioxidante e na redução dos níveis de hormonas potencialmente cancerígenas, como o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-I) e a leptina.

O papel protetor da fruta e dos vegetais também tem vindo a ser consistentemente reconhecido na prevenção do cancro. Um estudo prospectivo com 70.000 indivíduos (139 com cancro gástrico) mostrou que a ingestão diária de 2 a 5 porções de fruta/vegetais diminuiu o risco quando comparada com menos de uma porção de dia.

A prevenção primária do cancro gástrico depende sobretudo da erradicação da bactéria Helicobacter pylori, o principal agente oncogénico reconhecido pela Agência Internacional de Pesquisa em Cancro, desde 1994. Estima-se que a infecção por Helicobacter pylori seja responsável por mais de 75% dos cancros gástricos e dos seus subtipos. Portanto, a infeção por Helicobacter pylori é considerada a causa de maior risco para o cancro gástrico. No entanto, é útil lembrar que a inatividade física conjuntamente com todos os outros fatores do estilo de vida modificáveis contribuem para o aumento da incidência do cancro gástrico.

Procure adotar bons hábitos de vida: atividade física regular e hábitos alimentares equilibrados. São  ações de prevenção diárias para evitar o cancro gástrico e outros tipos de cancro.

Referências: Abioye AI, Odesanya MO, Abioye AI, Ibrahim NA. Physical activity and risk of gastric cancer: a meta-analysis of observational studies. Br J Sports Med. 2015;49:224-9.; Rugge, Massimo; Fassan, Matteo; Graham, David Y. Epidemiology of gastric cancer. In: Gastric Cancer. Springer, Cham, 2015. p. 23-34.; http://gco.iarc.fr/today/fact-sheets-populations?population=620&sex=0#collapse1 ; Fotografia de Mārtiņš Zemlickis on Unsplash  

Margarida Vieira

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional n (...)