O contributo da nanotecnologia no diagnóstico precoce do cancro

Share on Facebook39Share on Google+0Tweet about this on Twitter

O diagnóstico precoce do cancro é um fator crítico para o sucesso terapêutico do mesmo. Melhoram as opções de tratamento, reduz-se o impacto emocional e os encargos financeiros, aumenta-se as hipóteses de cura ou de sobrevivência. É o melhor cenário depois de um diagnóstico de cancro.

Atualmente os métodos disponíveis de diagnóstico precoce são invasivos, dispendiosos, podem ser imprecisos ou lentos nos resultados. Também há certos tipos de cancro (ovários, fígado e pâncreas), para os quais não estão disponíveis o rastreio precoce, deixando os pacientes á mercê de algum sintoma que surga e indique a presença de cancro. Mas neste caso, o diagnóstico do cancro será em estadios mais avançados, diminuindo as hipóteses de sobrevivência.

Joshua Smith é engenheiro na IBM. A sua investigação está centrada na aplicação da nanotecnologia no diagnóstico precoce do cancro. Nos últimos anos, desenvolve um “alarme do cancro”, um sistema de deteção e alerta precoce com biomarcadores denominados exossomas.

Os exossomas são microvesículas biológicas extracelulares, secretados por quase todos os tipos de células, desde células epiteliais até às células tumorais.

Os exossomas existem na maioria dos fluídos corporais humanos. São encontrados na saliva, urina, sangue, plasma, leite materno, lágrimas, sémen, entre outros. A presença dos exossomas nestes fluidos pode indicar um papel importante tanto em condições celulares normais como patológicas. Com dimensões nanométricas entre 30 e 100 nm, têm a capacidade de transferir material e informação entre células, ao nível local ou mesmo sistémico. Os exossomas assumem uma função fundamental na homeostasia do organismo: mediar a comunicação intercelular.

O diagnóstico precoce do cancro é fundamental para a sobrevivência. A nanotecnologia pode contribuir no desenvolvimento de tecnologias que permitam ajudar os médicos com diagnósticos rápidos nos primeiros estadios de cancro.

A investigação de Joshua Smith estuda novos métodos mais convenientes por serem mais económicos, não invasivos, mais rápidos nos resultados, permitindo o acesso a rastros regulares e a funcionar como um alarme.

Veja a explicação completa do Eng. Joshua Smith no TED Institute. Legendas disponíveis em português.

Referências: Camoesas, M. M. G. M. (2016). Exossomas: uma nova abordagem terapêutica (Master’s dissertation).; Creditos da imagem:https://nbmecommunity.nature.com/users/37428-yuan-wan/posts/16043-nanoprobes-for-the-rapid-isolation-of-extracellular-vesicles 

Sobre Stop Cancer Portugal

Estar informado sobre como prevenir o cancro é o primeiro passo para garantir uma vida plena de saúde. Está pronto para começar? Concentre-se na prevenção, é saúde a longo prazo.