Há diferenças entre a prática de Yoga e Pilates?

Share on Facebook106Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Qual a diferença entre Yoga e Pilates e a prática destes dois métodos? Embora a prática de Pilates tal como o Yoga, respeitem a ligação entre movimento e respiração, são formas diferentes. Ambos usam exercícios suaves e coordenados, realizados numa esteira, mas de facto as suas origens e métodos são bastante diferentes.

O Yoga teve origem na Índia há milhares de anos. A primeira cerâmica que mostra um homem sentado de pernas cruzadas, data de 5000 anos A.C. Foi difundido pela primeira vez, no ocidente por Swami Vivekananda, quando se realizou em Chicago, no ano de 1893, no Parlamento das Religiões.

O método Pilates deve o seu nome ao fundador Joseph Pilates. Quando Pilates era uma criança, sofreu de várias doenças que limitavam a sua mobilidade e resistência. Pilates percebeu que a educação física lhe poderia aliviar muitos sintomas. Criou o seu próprio estilo e passou a ser reconhecido quando nos anos 60 vai viver para Nova Iorque e abre o seu estúdio.

Diferenças entre Yoga e Pilates

As aulas de Yoga podem ser muito diversificadas, dependendo do estilo de yoga, que se deseja praticar. As aulas são compostas por vários momentos: relaxamento inicial, prática de técnicas de respiração, prática de posturas, relaxamento final e meditação.

É possível praticar yoga em qualquer idade e independentemente da condição física, porque sempre existem variações das posturas, para cada problema. O yoga permite aumentar o tónus muscular, a flexibilidade, a consciência do corpo, da respiração, da concentração. È sempre realizado num tapete antiderrapante.

As aulas de Pilates são mais consistentes no dia-a-dia, porque o método não possui vários estilos de prática como o yoga. Os exercícios de Pilates são realizados em decúbito dorsal, decúbito lateral ou de pé. Os exercícios são de baixo impacto, criando fortalecimento muscular e flexibilidade. Executam-se sobre um tapete, embora muitos estúdios ofereçam como alternativa uma série de máquinas criadas pelo próprio Joseph Pilates.

Objetivos das práticas: Yoga e Pilates

A enorme variedade de posturas de yoga permite trabalhar todo o corpo de uma forma uniforme. No yoga cada postura implica a prática de uma postura antagonista, ou seja, uma postura para trabalhar o grupo muscular oposto. A prática inclui flexões à frente, flexões atrás, torções, inversões, posturas de equilíbrio. Não é necessário material de apoio, mas muitos professores inspirados no método Iyengar, utilizam mantas, cintos, blocos e almofadas.

Os exercícios de Pilates são baseados na sábia utilização da zona abdominal. Os exercícios não implicam movimentos de grande amplitude, e são repetidos em forma de séries. O objetivo de uma aula é focar no alinhamento da coluna vertebral e fortalecer o abdómen, para que desta forma se possa ter o controlo total do corpo.

A respiração no Yoga e no Pilates

No yoga existem várias técnicas de respiração. Na prática de yoga, é normal reservar uma parte da aula para a prática de técnicas de respiração e durante a aula chama-se a atenção do aluno, para manter a mente centrada na respiração. Existem muitos tipos de pranayma, que de uma forma geral, incrementam a capacidade respiratória, ajudam a aliviar os sintomas de sinusite, rinite alérgica, asma, bronquite e outros problemas do trato respiratório. Também ajuda no controlo da ansiedade, stress, insónia, etc.

No Pilates, os praticantes são encorajados a estar conscientes da respiração ao longo de toda a classe – inalando através do nariz e exalando através da boca. Não tem técnicas de respiração, nem há momentos específicos durante a aula para praticar respiração.

Espiritualidade

No yoga, a espiritualidade vive de mão dada com a prática, sobretudo devido às raízes históricas e filosóficas do yoga. O yoga é considerado uma filosofia de vida. A prática de respiração, asanas, relaxamento e meditação, leva a essa descoberta de um eu, mais respeitador e mais respeitado. Um eu mais construtivo.

O modo como a aula de Pilates se constrói pode aliviar o stress diário, mas não tem qualquer ligação a uma espiritualidade, que leve a individuo a crescer enquanto pessoa.

Mas então, qual deve escolher?

Para saber qual o método que mais se adequa à sua forma de ser, o melhor é experimentar as duas práticas e depois decidir. Não se esqueça, procure sempre um professor devidamente certificado.

Referências: “Yoga & Pilates for everyone”, Françoise Barbira Freedman, Bel Gibbs, Doriel Hall, Wmily Kelly, Jonathan Monks, Judy Smith, publicado por Hermes House, 2005, 2007; Imagem adaptada de http://espacofisiopilates.blogspot.pt/2014/09/saiba-diferenca-entre-yoga-e-pilates.html

Alexandra Pereira

Sobre Alexandra Pereira

Alexandra Pereira é professora de yoga certificada pela Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda (AIPYS). Acredita que a prática de yoga pode oferecer uma melhoria da condição física, mental e psicológica do praticante.