Praticar yoga após o parto

Share on Facebook118Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

A prática de yoga no pós-parto compreende dois grupos distintos: o grupo de mulheres que já praticava yoga antes da gravidez ou durante, e o grupo das mulheres que começa a sua prática após a gravidez.

Há um período de tempo que deve ser respeitado entre o parto e a prática de yoga: entre 6 a 8 semanas e sempre de acordo com recomendação médica.

Yoga no pós-parto para iniciantes

Para as mulheres que nunca praticaram yoga, as principiantes, devem começar com posturas simples. Neste caso, as aulas de yoga são dirigidas ao incremento da capacidade respiratória, ao relaxamento e procurar ter uma atitude mais positiva, assertiva, calma e de aceitação. É um momento nas vidas das novas mães que dá prazer, embora rodeado de muito stress, em simultâneo, pela quantidade de “informação”, que tem de ser gerida.

Para além de um novo ser que está sempre ao lado e que precisa de cuidados e atenção 24 sobre 24 horas, a mulher também começa a sofrer uma série de alterações hormonais que originam alterações físicas, intelectuais e emocionais.

O yoga pode ajudar a encarar esta fase, através das técnicas de respiração, relaxamento e atividade física, permitindo perceber que tudo continua igual ao que era, apenas precisa de reequilibrar e ajustar o momento presente.

Yoga no pós-parto para quem já praticava yoga

O grupo das mulheres que já praticavam yoga, essa prática, deverá seguir os moldes anteriores à gravidez, procurando atingir de forma consciente e de acordo com a capacidade de cada uma, o mesmo tipo de intensidade a que estava habituada.

Rapidamente encontrará a sua forma anterior de estar na vida, gerindo-a de acordo com o que já era confortável e prazeroso.

Nesta fase é importante:

  • o fortalecimento dos músculos pélvicos através de técnicas de respiração e de outras posturas (asanas) específicas para este tipo de fortalecimento;
  • o fortalecimento dos músculos abdominais para tonificar a zona onde o bebé cresceu e se desenvolveu. Este tipo de trabalho físico ajuda a que os órgãos na zona abdominal ocupem o seu lugar, evitando ou corrigindo problemas como o prolapso do útero e bexiga, a incontinência urinária e as hemorróides.
  • o fortalecimento dos membros superiores e inferiores, porque a mãe começa a “carregar” um peso extra nos seus braços e que se reflete nas pernas.

O professor de yoga deve estar atento à forma como a mãe segura o bebé ao colo. Isto porque se tende a colocar o bebé mais de um lado do corpo que do outro, normalmente o direito, provoca desajuste no alinhamento corporal.

Estes e outros movimentos ligados à maternidade devem ser consciencializados por parte da mãe e corrigidos na aula de yoga.

Por último, é importante saber gerir intelectual e emocionalmente a nova vida que uma mãe vai levar. Há técnicas de relaxamento e meditação que permitem encontrar a serenidade que se precisa, para um momento tão especial.

Fontes de informação: Yoga for Pregnancy & to get back into shape”, Francoise Barbira Freedman. Ed. Hermes House, Anness Publishing; Créditos da imagem: http://doutissima.com.br/2013/12/23/conheca-todos-os-cuidados-pos-parto-e-prepare-se-para-este-momento-36606/

Alexandra Pereira

Sobre Alexandra Pereira

Alexandra Pereira é professora de yoga certificada pela Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda (AIPYS). Acredita que a prática de yoga pode oferecer uma melhoria da condição física, mental e psicológica do praticante.