Louro mas pouco!

Share on Facebook350Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Com a chegada da primavera, é uma altura ótima para cultivar o laurus nobilis, conhecido por louro!

O louro é um arbusto denso, sempre verde ou então é uma árvore ornamental de folhas verde- escuras, lisas, ovais e pontiagudas. Pequenas flores beges-amareladas aparecem no início do verão, seguidas, nos climas quentes e nas plantas adultas, por bagas pretas.

A parte mais utilizada desta planta são as suas folhas, secas.

Estas folhas são utilizadas essencialmente para temperar os alimentos durante a sua confeção. Portanto, o louro é uma especiaria aromatizante, conferindo um sabor agradável à comida.

Rico nos seguintes compostos bioativos: terpeno, alguns compostos fenólicos, como o 1,8-Cineol, linalol e ainda compostos de benzeno, os responsáveis pelo aroma picante das folhas do louro. Todos estes compostos, em estudos laboratoriais, apresentaram atividade anti inflamatória, anti bacteriana, antioxidante e anti cancerígena.

Como plantar louro?

Pode plantar louro no seu jardim num instante. Quer ver como? Siga estas instruções:

  1. Instale por sementeira direta. Pode adquirir as sementes em qualquer loja de produtos agrícolas, como na Agriloja ou num Jardim centro. Esta última dá a possibilidade da compra online.
  2. Coloque as sementes, a 30 mm de profundidade na terra a uma distância de 50 cm. Use um vaso dos 10 que recomendamos ter na sua horta “+saúde por metro quadrado”. Coloque nele apenas uma semente.
  3. Para que a planta cresça é recomendável que o solo seja rico e bem drenado com muito sol, desta forma a rega deve ser feita todos os dias, e se necessário de manhã e ao fim da tarde. Contudo não se deve encharcar o solo e sim regar para que este fique húmido. É uma planta que gosta de climas amenos, podendo suportar baixas temperaturas se protegida do vento e da geada.
  4. Tenha o cuidado de ir retirando as ervas daninhas, para não competirem com o alimento da sua planta e do seu futuro louro.
  5. O louro deve ser colhido quando já estiver em pleno desenvolvimento, ou seja, no final do verão ou no início do outono. As folhas devem ser colocadas à sombra para secarem.

Com uma ou duas folhas de louro, não mais, aromatize os seus cozinhados. Alguns estudos apontam para a toxicidade das folhas de louro quando consumidas em excesso, uma vez que contêm flavonóides que produzem uma reação oxidativa, provocando a morte celular. Contudo, ainda não existem evidências científicas significativas.
Por isso como precaução use o louro, mas pouco!

Referências:  Clevely Andy, Katherine Richmond. Manual completo de Plantas e Ervas Medicinais. Lisboa: Editorial Estampa;  Dias M.I. Barreira, J. et al. Two-Dimensional PCA Highlights the Differentiated Antitumor and Antimicrobial Activity of Methanolic and Aqueous Extracts of Laurus nobilis L. from Different Origins Published online 2014 Apr 16. doi:  10.1155/2014/520464. Kaurinovic,B, Popovic M and Vlaisavljevic S. In Vitro and in Vivo Effects of Laurus nobilis L. Leaf Extracts. Molecules 2010, 15, 3378-3390; doi:10.3390/molecules15053378. Elmastas et al .Radical Scavenging Activity and Antioxidant Capacity of Bay Leaf Extracts, 2006.Journal of Iranian Chemical Society Créditos da imagem: Benjamint444

Catarina Santos

Sobre Catarina Santos

Catarina Santos é licenciada em Dietética pela Escola Superior de Saúde de Leiria. Interessa-se pela área das Tecnologias de Produção Animal e Vegetal e pela Nutrição.