Cancro do Colon: novo teste de rastreio

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Quem quer sujeitar-se a uma colonoscopia e à sua preparação intestinal? Quase ninguém, a não ser que haja alguma suspeita de doença. No entanto, o diagnóstico de cancro colorretal, antes que os sintomas comecem, ajuda a salvar vidas.

O rastreio regular é talvez o meio mais poderoso para a prevenção do cancro colorretal. No caso de presença de pólipos, se estes forem encontrados durante uma colonoscopia, geralmente podem ser removidos antes que tenham a hipótese de se transformarem em cancro. Os testes também podem levar à deteção do cancro mais cedo, quando ainda está no início, é menor e mais fácil de tratar, o que o torna mais susceptível de ser curável.

Em Portugal, a colonoscopia é considerada o teste gold standard; no entanto, o custo/benefício de cada exame torna-o incomportável para um rastreio nacional.

A colonoscopia é apenas um entre outros meios de diagnóstico disponíveis. Ao mesmo tempo a investigação está sempre à procura de desenvolver métodos mais eficazes, simples e sustentáveis. E há novidades.

Cancro do colon: alternativas à colonoscopia

O DNA fecal é um novo método de rastreio. Baseia-se na procura de mutações que existem nos genes das células do cancro colorretal e que podem ser encontradas no DNA das fezes.

É um teste não-invasivo para verificar se há indícios de cancro e que pode interessar às pessoas que pretendem ser rastreadas, mas que não querem submeter-se a toda aquela preparação que é necessária para a realização de uma colonoscopia e outros exames.

Na América, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou este teste, o DNA fecal, em agosto de 2014 com o nome de Cologuard. Através de um kit, cada pessoa pode, em sua casa, colher uma amostra de fezes e enviá-la para um laboratório. O teste verifica mutações no DNA que poderão ser um sinal de cancro ou de lesões pré-cancerosas como são os pólipos. Através desta colheita também é possível identificar-se sangue nas fezes, o que também pode ser sinal de cancro.

Teste DNA Fecal -Cologuard

Teste DNA Fecal -Cologuard

Para realizar o teste não é necessário uma dieta especial ou preparação intestinal (sem laxantes ou enemas). No entanto, se o teste Cologuard determinar cancro ou lesões pré-cancerosas, a pessoa deverá realizar uma colonoscopia para confirmação e para remoção dos pólipos.

Este teste é apenas indicado para pessoas com risco médio para o cancro do colon: sem história pessoal de pólipos pré-cancerosos, cancro ou com outros problemas no colon. Mas não se esqueça, pergunte sempre ao seu médico o que é melhor para o seu caso.

Se tem 50 ou mais anos, converse com o seu médico sobre o teste mais adequado para si e faça-o tantas quantas as vezes que lhe seja recomendado.

Fontes de informação: Texto adaptado de What’s New in Colon Cancer Testing? em http://www.cancer.org/ Créditos da imagem: http://www.fda.gov/MedicalDevices/ProductsandMedicalProcedures/DeviceApprovalsandClearances/Recently-ApprovedDevices/ucm410569.htm

Sobre Stop Cancer Portugal

Estar informado sobre como prevenir o cancro é o primeiro passo para garantir uma vida plena de saúde. Está pronto para começar? Concentre-se na prevenção, é saúde a longo prazo.