Reclamemos mais tempo para a nossa vida familiar!

Share on Facebook146Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Quando há tempos li um artigo, aqui no Stop Cancer Portugal, fazendo referência a um estudo realizado por uma enfermeira australiana que registou os cinco maiores arrependimentos de doentes em fase terminal e fiquei a saber que o segundo maior arrependimento da maioria dos doentes era ter trabalhado em excesso, ficando sem tempo para acompanhar o crescimento dos filhos e a vida familiar, não fiquei surpreendida mas admito que me tocou profundamente.

Todos nós, particularmente quem tem filhos a crescer, se confronta com a angústia de por um lado ter que trabalhar (por vezes em trabalhos muito pouco satisfatórios) e por outro desejar dispor de mais tempo para a vida familiar.

Numa altura em que se aumentam os horários de trabalho, se diminuem os dias de férias e feriados e, se aumentam os horários lectivos, a abordagem desta questão assume um carácter de urgência. Por este motivo e partindo da convicção de que, o modo como vivemos é determinante para a nossa saúde e bem-estar, decidi deixar-vos este vídeo onde Nigel Marsh nos conduz a uma reflexão sobre o tão importante equilíbrio entre a vida familiar e profissional.

Rita Rosado

Sobre Rita Rosado

Rita Rosado licenciou-se em Psicologia Clínica pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa (1997). Concluiu o Mestrado em Ciências da Educação – Formação de Adultos em 2007. Trabalha na área de Orientação Profissional e o seu interesse pela problemática da prevenção do cancro aprofundou-se após a experiência que vivenciou enquanto familiar de doentes de cancro.