Desenvolver a auto-estima

O desenvolvimento pessoal deve ser assumido como um processo dinâmico, criativo e contínuo. Esta última particularidade é de crucial importância pois o autodesenvolvimento nunca termina.

Antigamente, aceitava-se que uma vez chegados à meia-idade estava-se senhor de toda a inteligência, de todos os recursos e competências necessárias para o resto da vida. Hoje, todos temos consciência que se tratava de uma visão muito limitadora e estanque do ser humano. Sabemos que não apenas o autodesenvolvimento não tem limites temporais como também é errado pensar que ele se resume a uma mão cheia de saberes, competências, capacidades e virtudes fundamentais.

Aprendi que, quanto mais avançamos no tempo e a sociedade se torna mais complexa e exigente, mais necessário se torna dedicarmo-nos ao desenvolvimento pessoal, mesmo nas idades mais avançadas.

Partindo do princípio que devemos viver cada dia intensamente e ao mesmo tempo preparando o dia seguinte, pois logo ele se faz presente, é inteligente pensarmos que, aqui e agora, em qualquer momento nunca devemos perder de vista que o desenvolvimento pessoal fortalece o espírito, a autoestima e a autoconfiança.

Muitos são os caminhos que nos poderão ajudar a crescer sempre quer como pessoas individuais quer como seres sociais.

Fonte da imagem: Liderazgo

Nelson S. Lima

Professor Universitário e Investigador de Mental Performance (Inglaterra e Brasil). Conferencista sobre Saúde, Longevidade e Desenvolvimento. Formação superior em Neuropsicologia e Hipnologia Médica. Colaborador do Stop Cancer Portugal desde Dezembro de 2012. Por indicação do autor, os (...)