Yoga e meditação: a mente num lago, sem ondas

Por que razão nos encontramos tantas vezes presos nas mesmas frustrações e nos mesmos problemas?

A mente humana é como um “animal”, difícil de domesticar.

A liberdade existe, mas somente quando a utilizamos para ultrapassar e destruir os hábitos e as convicções desenvolvidos ao longo da vida. Dizemos que vivemos numa sociedade livre, mas na verdade cada indivíduo vive preso nos seus próprios desejos e emoções.

O bom e o mau, o amigo e o inimigo, só existem na mente. Cada homem cria, com a sua própria imaginação, um mundo de virtude e vício, de prazer e de dor. Estas qualidades não dizem respeito à mente mas sim ao ego. Os pensamentos de um indivíduo controlam a sua vida, modelam o seu carácter, tornam-se no seu destino e afetam o mundo que os rodeia.

O objetivo da meditação é manter a mente afastada de todas estas perturbações, permitindo que aquele que medita, possa encarar a totalidade do que o rodeia através de uma nova perspetiva, afastada do ego e das emoções.

A meditação é uma prática ancestral, nasce muito antes da origem da nossa civilização. A razão pela qual se mantém sempre atual no que concerne às suas características fundamentais, deve-se ao facto de ela se apoiar no princípio da tolerância, da universalidade e da simplicidade.

Podemos comparar a mente a um lago, na superfície do qual ondulam as ondas do pensamento. A mente é um fluxo constante de pensamentos. Durante a maior parte das nossas horas de vigília, a mente salta de um pensamento para outro. Estes pensamentos estão carregados de emoções, desejos e recordações. De todas as forças que agitam a mente, os sentidos (principalmente o olhar e a audição), são os elementos que com mais facilidade interferem no pensamento, dando origem a fantasias e a desejos.

A meditação pode ajudar a libertarmo-nos das garras dos sentidos, transformando a mente num lago, sem ondas.

A meditação é a prática através da qual se consegue uma observação constante da mente. Todo o indivíduo passa por períodos mais fáceis e mais difíceis na vida, no entanto, os obstáculos da vida são superados com maior êxito quando os encaramos com uma mente tranquila.

O desafio da meditação consiste então, em conseguir o controlo sobre o nosso mundo interno: o mundo dos pensamentos, das emoções, dos desejos e das recordações.

Reduzindo metodicamente o diálogo interno da mente é possível começar por compreender os caminhos tortuosos da mente, e atingir uma perspetiva de vida mais serena.

A meditação na aula de yoga faz-se sobretudo no final da aula, após o relaxamento final, para que a mente encontre a calma e fique mais centrada e assim adotar de uma forma mais fácil uma atitude meditativa.

Não se ensina a meditar. O que se ensina é a seguir determinados passos que permitem perceber e acelerar o processo de chegar à meditação.

Para iniciar a sua prática de meditação é aconselhável começar num centro de yoga, com um professor credenciado, para o guiar e orientar ao longo da descoberta da meditação.

Fontes de informação: Manual Curso de Professores de Hatha Yoga Ed. Vidya-Academia de Yoga do Porto, 2010. “El libro del yoga”, Swami Visnhu Devananda, Alianza Editorial, S. A., 2001; “Yoga y Meditacion”, Swami Visnhu Devananda, Alianza Editorial, S. A., 2001.
Fonte de imagem: http://blog.hqc.sk.ca/2013/06/03/quarterly-reviews-about-slowing-down-to-speed-up-learning/

Alexandra Pereira, professora de yoga através da AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Espanha 2000. Licenciada em Filosofia (FLUP 1988). Mestrado em Filosofia: “A filosofia do yoga: da prática a uma filosofia de vida” ( FLUP 2019) Exerce a sua actividade profissional de professora de yoga em Vidya-Academia de Yoga do Porto (Desde 2001). Dirigiu e ministrou cursos de Formação: "Curso de Professores de Yoga" (desde 2010 a 2016) e "Curso de Monitor de Yoga para técnico de SPA" (2013). Os seus atuais interesses de investigação, relacionam-se com as doenças autoimunes e cancro, e no contributo que a prática de yoga oferece para melhorar a condição física, mental e psicológica do praticante. Curso de especialização ("Yoga for Cancer Survivors" 2013). Alexandra Pereira, yoga teacher through the AIPYS-Asociación Internacional de Profesores de Yoga Sananda, Spain 2000. Specialization course ("Yoga for Cancer Survivors" 2013). Licenciate in Philosophy (FLUP 1988). Master Philosophy: “The Philosophy of Yoga: From Practice to a Philosophy of Life” (FLUP 2019) Professional activity: yoga teacher at Vidya-Academia de Yoga do Porto (since 2001). Direted and teached training Courses: "Yoga Teacher Course" (from 2010 to 2016) and "Yoga Monitor Course for SPA Technician" (2013). My current research, is relate to autoimmune diseases and cancer, and the contribution that the practice of yoga offers to improve physical, mental and psychological well-being in student.