Sementes de Abóbora: melhores noites de trabalho

Share on Facebook487Share on Google+0Tweet about this on Twitter

As noites longas de trabalho em frente de um monitor é um fenómeno moderno, mas hoje vulgar. Já faz parte da rotina de muitas pessoas de diversos quadrantes sociais. Quando tudo acalma à nossa volta, eis que o senhor inconsciente bate à porta da senhora consciência e comunica-lhe: «apetecia-me algo!»

Invariavelmente, se a consciência não pensar rápido na satisfação do pedido, o inconsciente não a vai largar e lá se vai a concentração.

Na pressa de ver o fim do trabalho, as hipóteses que a consciência coloca em cima da mesa resumem-se a coisas rápidas e fáceis de comer, que não besuntem muito as mãos e que simultaneamente proporcionem o conforto gástrico que o inconsciente pede: bolachas, chocolate ou alguns bombons.

Não, nada disso! Afirma a consciência, já alertada para a avultada bagagem calórica que estes produtos carregam; porque já sabe do seu conteúdo denso em gordura saturada e açúcares livres e que, comprovadamente, estão entre os responsáveis que elevam o colesterol, a pressão arterial e o aumento crescente do peso, fatores de risco para as doenças cardiovasculares, diabetes e cancro.

Para entreter os assédios do inconsciente e não comprometer outros sistemas igualmente complexos da fisiologia humana, preenchendo literalmente os requisitos da consciência do rápido, fácil e sem sujar as mãos, a solução exemplar é: sementes de abóbora!

A argumentação nutricional a favor das sementes de abóbora centra-se sobretudo na capacidade para complementar, por via natural, a alimentação com alguns nutrientes essenciais; magnésio, ferro, zinco e gordura ómega (3 e 6) estão presentes em valores consideráveis e são acompanhados por substâncias fitoquímicas (tocoferóis, carotenóides e fitoesteróis) com evidência comprovada na prevenção das doenças crónicas.

Os fitoesteróis mostraram reduzir o colesterol, melhorar a função imunológica e diminuir o risco de certos tipos de cancro: pulmão, estômago, ovário e mama (estrogénio-dependente). Os efeitos anticancerígenos dos fitoesteróis parecem atuar por diferentes mecanismos, inibindo a produção de carcinogéneos, o crescimento das células cancerosas, a angiogénese e a invasão tumoral e através da promoção da apoptose de células cancerosas.

Uma mão cheia de sementes de abóbora, simplesmente tostadas, tem um peso aproximado de 28 gramas, comportando em média 74 a 81 mg de fitoesteróis. E ajuda a distrair, por algum tempo, o inconsciente mais desperto.

Os sacos de sementes de abóbora de 150 gramas que se encontram à venda podem dar até 5 noites de serão.

Referencias: Woyengo TA, Ramprasath VR, Jones PJ. Anticancer effects of phytosterols. Eur J Clin Nutr. 2009 Jul;63(7):813-20.; Phillips KM, Ruggio DM, Ashraf-Khorassani M. Phytosterol composition of nuts and seeds commonly consumed in the United States. J Agric Food Chem. 2005 Nov 30;53(24):9436-45.; Kim MY, Kim EJ, Kim YN, Choi C, Lee BH. Comparison of the chemical compositions and nutritive values of various pumpkin (Cucurbitaceae) species and parts. Nutr Res Pract. 2012 Feb;6(1):21-7.; Lloyd-Williams F, Mwatsama M, Ireland R, Capewell S. Small changes in snacking behaviour: the potential impact on CVD mortality. Public Health Nutr. 2009 Jun;12(6):871-6.
Fonte de Imagem: http://www.mixmyown.com/?step=3

Este texto foi publicado pela primeira vez no Stop Cancer Portugal em novembro de 2012.

Margarida Vieira

Sobre Margarida Vieira

Margarida Vieira é nutricionista e doutorada em Estudos da Criança na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Os seus interesses de investigação estão centrados na promoção e comunicação para a saúde e na prevenção do cancro. Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal - adotar um estilo de vida saudável.