Quem tem mamas tem medo!

A pele arrepiada avisava uma mistura de nervosismo e medo, gerada pelo impasse entre a espera e a chamada para a sala, onde aquela máquina vai ditando a sorte de cada mulher: tudo bem ou talvez não.

Quando me vi sentada, no corredor do serviço de mamografia, apenas de bata verde vestida marcada com o símbolo do IPO, parei o olhar e percorri uma a uma, todas as caras que naquela tarde de terça-feira ali se encontraram. Tão diferentes, mas todas espelhavam a mesma expressão: medo!

Quem tem mamas tem medo! – disse espontaneamente para a parceira do lado. Arranquei-lhe um sorriso débil que serviu de porta de entrada para a sua história.

Quando se chega a este ponto, é naquela espera que nos surge repetidamente a mesma questão: podia ter feito mais alguma coisa para não estar aqui?

Na maioria das situações, a resposta é sim.

Cada dia da nossa vida é importante para a prevenção do cancro da mama. A prevenção está dependente de muitas decisões que tomamos de forma individual, nas coisas simples que dizem respeito à alimentação e ao estilo de vida.

Vejamos algumas que só dependem de si:

  1. Decidir deixar de fumar, só depende de si. Peça ajuda e apoio através da consulta de cessação tabágica que existe no centro de saúde.
  2. Praticar atividade física de forma regular, só depende de si. Caminhe ou use a bicicleta para percursos de rotina até 5 km, por exemplo.
  3. Ter hábitos alimentares saudáveis, só depende de si. Opte por comer mais fruta e legumes, cereais completos; procure as gorduras saudáveis como o azeite, as nozes e as amêndoas; elimine a manteiga e todas as gorduras trans; coma menos carne, sobretudo as que são muito gordas, como as carnes processadas, e limite os enchidos;
  4. Moderar o consumo de bebidas alcoólicas, depende de si. Desfrute de um copo de vinho ao jantar, por exemplo, mas não vá além disso.
  5. Também só depende de si, realizar todos os meses, um autoexame da mama. Se notar alguma alteração na forma dos seios deverá contactar o seu médico de família. É recomendável procurar o médico e saber quando é necessário começar a fazer a mamografia ou outros testes.

Quem tem mamas terá sempre medo! Os números não são animadores. Uma em cada quatro mulheres com cancro da mama tem menos de 50 anos.

Mas, hoje está ao nosso alcance toda a informação segura para prevenir e reduzir este sofrimento. Hoje há mais recursos disponíveis, novos meios de diagnóstico e novos tratamentos que amenizam as consequências e alteram o percurso da doença.

A prevenção está ao nosso alcance, depende de nós!

Kushi, L. H., Doyle, C., McCullough, M., Rock, C. L., Demark‐Wahnefried, W., Bandera, E. V., … & Gansler, T. (2012). American Cancer Society guidelines on nutrition and physical activity for cancer prevention. CA: A Cancer Journal for Clinicians, 62(1), 30-67.; Colditz, G. A., Bohlke, K., & Berkey, C. S. (2014). Breast cancer risk accumulation starts early: prevention must also. Breast cancer research and treatment, 145(3), 567-579.
Créditos da imagem: http://www.europadonna.org/

Margarida Vieira

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional n (...)