Parto por cesariana: risco para obesidade infantil

Share on Facebook48Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Actualmente, perto de um terço dos nascimentos ocorrem por cesariana e, segundo o Centers for Disease Control and Prevention, este número continua a aumentar.

Em estudos anteriores, o parto por cesariana foi relacionado com aumento de risco para asma e rinite alérgica na criança. Qual a relação entre parto por cesariana e obesidade do bebé? Um estudo coorte com duração de 3 anos, responde.

Foram recrutadas 1255 mulheres, antes das 22 semanas de gestação, e seguidas ao longo da gravidez. Os seus filhos foram seguidos e avaliados ao nascimento, aos 6 meses e ao fim dos 3 anos de idade. Foi medido o peso, a altura e a composição corporal através da medição das pregas cutâneas.

Mães que tiveram parto por cesariana por comparação com parto natural (vaginal), tendem a ser mais pesadas, o peso do recém-nascido para a idade gestacional tende a ser maior e o período de amamentação tende a ser menor.

Independentemente do peso ao nascer do bebé e depois de eliminar factores de confundimento como por exemplo o peso materno, ao fim dos 3 anos de idade 16 % das crianças nascidas por cesariana eram obesas, comparativamente com 7,5 % das crianças nascidas em parto vaginal.

Os autores do estudo propõem como uma das causas possíveis, a composição da flora intestinal do bebé adquirida a partir dos dois tipos de parto.

Investigações anteriores mostram que crianças nascidas a partir de parto por cesariana têm um maior número de bactérias intestinais Firmicutes e menor número de bactérias Bacteroides. As bactérias intestinais Firmicutes foram encontradas em estudos anteriores, em maior número em pessoas obesas.

Segundo os mesmos autores, é possível que o tipo de bactérias intestinais possam intensificar o desenvolvimento de obesidade, pelo facto de aumentarem a absorção intestinal, por estimularem o impulso celular na resistência à insulina, inflamação e deposição de gordura.

Referências: Huh Y. S., Rifas-Shiman S., Zera C. A., et al.. Delivery by caesarean section and risk of obesity in preschool age children: a prospective cohort study. Arch Dis Child 2012; 97:610-616; Caesarean section delivery may double risk of childhood obesity. BMJ Group [Online] [Citação: 10 de Julho de 2014] http://group.bmj.com/group/media/latest-news/caesarean-section-delivery-may-double-risk-of-childhood-obesity.
Fonte da imagem: http://live4fun.ru/joke/62141/gallery

Marisa Figueiredo

Sobre Marisa Figueiredo

Marisa Figueiredo é nutricionista e mestre em Nutrição Clínica, pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz. É doutoranda na Faculdade de Medicina de Lisboa no curso de Doenças Metabólicas e de Comportamento Alimentar. Dedica o seu trabalho à nutrição clínica, no adulto e na criança, com particular interesse pela alimentação e saúde infantil. A prevenção começa in útero.