Aumento de peso na gravidez, relação com obesidade infantil

Muito se discute acerca da importância da alimentação na gravidez e as repercussões no estado de saúde dos filhos. O estado nutricional materno mostra uma relação consistente com o peso do bebé ao nascer. O tamanho materno é fator condicionante no tamanho da placenta que por sua vez determina a nutrição para o feto.

Por outro lado, são cada vez mais os estudos que relacionam o aumento de peso durante a gravidez com o risco do desenvolvimento de excesso de peso e obesidade na infância.

Num estudo publicado no American Journal of Obstetrics Gynecology, realizado pelo Kaiser Permanente Division of Research, utilizando dados dos registos electrónicos de saúde de 4145 membros femininos de diferentes raças, que responderam a um inquérito de saúde entre 2007 e 2009 e, posteriormente tiveram um bebé, os investigadores analisaram os registos médicos de crianças com idades compreendidas entre os 2 e 5 anos de idade e descobriram que:

  • Entre todas as mulheres que ganharam mais do que o peso recomendado durante a gravidez, 20,4% dos filhos estavam com excesso de peso ou obesidade, comparativamente com 19,5% das mulheres que ganharam menos do que o peso recomendado e, 14,5% das mulheres que ganharam peso de acordo com o recomendado.
  • Em mulheres com Índice de Massa Corporal (IMC) normal antes da gravidez e, que ganharam menos do que a quantidade de peso recomendada, a probabilidade de ter uma criança com excesso de peso ou obesidade era de 63%.
  • Em mulheres com um IMC normal antes da gravidez e, com ganho de peso acima do recomendado, a probabilidade de ter uma criança com excesso de peso ou obesidade era de 80%.

Os investigadores do Kaiser Permanente Division of Research em Oakland Califórnia, responsáveis pelo estudo, sugerem que a correlação positiva que encontraram entre as mulheres com peso normal que ganharam muito ou pouco peso durante a gravidez, indica que este peso ganho, pode ter um impacto sobre o peso da criança, e que é independente de factores genéticos.

Sugerem ainda que, ganhar pouco ou muito peso durante a gravidez, pode afectar permanentemente mecanismos que controlam o balanço energético e metabólico do bebé, como o controlo do apetite e gasto energético, que podem ter efeitos a longo prazo no crescimento e peso da criança.

Referências: Sridhar S. B., Darbinian J., Ehrlich S. F., et al. Maternal gestational weight gain and offspring risk for childhood overweight or obesity. American Journal of Obstetrics Gynecology. April 2004. http://www.dor.kaiser.org [online]. http://www.biospace.com/News/staying-slim-during-pregnancy-linked-to-childs [online].
Fonte de imagem: http://maternityandinfant.ie/pregnancy-and-birth/complex-pregnancies/pregnancy-weight-gain/#.U4nvIPldV8E

Marisa Figueiredo

Marisa Figueiredo, nutricionista licenciada em Ciências da Nutrição e mestre em Nutrição Clínica, pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz, iniciou atividade clínica em 2004. É doutoranda na Faculdade de Medicina de Lisboa no curso de Doenças Metabólicas e de Comportame (...)