O que é que a banana tem?

Share on Facebook183Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

O que é que a banana tem?

Quando me preparava para escrever sobre a mais conhecida das frutas tropicais, lembrei-me de uma canção composta por Dorival Caymmi para o filme “Banana Terra” e imortalizada pela luso-brasileira Cármen Miranda, em 1939, “O que é que a baiana tem?“.

Genial pelo ritmo, esta música fica no ouvido de qualquer um.

Tentar adaptar a letra da canção a uma versão sobre esta fruta, talvez possa ajudar a fixar o que é que a banana tem.

O que é que a banana tem?
Tem vitaminas, tem! (rica em vitamina B6 e vitamina C)
Tem sais minerais tem! (rica em potássio, magnésio e manganésio)
Dopamina  tem!
Tem muita fibra, tem!
Tem energia como ninguém  (leia-se tem energia como nenhum outro fruto. Sim, tem glicose, frutose, sacarose, mas açúcares provenientes de fonte natural)
Como ela faz bem!

A banana é um fruto bastante completo mas, muitas vezes, por ignorância, é retirada dos regimes, indicados para perder peso, devido ao seu conteúdo calórico. Puro engano!

Uma banana média pesa cerca de 120 gramas, o que contabiliza aproximadamente 105 calorias fornecidas pelos açúcares simples, mas lentos na absorção sanguínea. Portanto, a banana assegura um bom nível de energia de forma prolongada. Por outro lado, estes açúcares, de fonte natural, vêm acompanhados por uma excelente quantidade de fibra dietética total, cerca de 3 gramas de fibra, com superioridade em fibras insolúveis.

Também há quem pense que, por fazer bem à saúde, comer fruta resume-se a comer bananas. Já sabe, e ao longo do que aqui tem sido escrito, a variedade e o equilíbrio são a receita base da alimentação saudável. Portanto, deve comer a banana alternando com a panóplia de frutas frescas que vão aparecendo ao longo do ano.

No caso da banana, ela está sempre na época. A bananeira dá pencas (cada penca é um conjunto de 10 a 25 bananas) de 3 em 3 ou de 4 em 4 semanas, dependente da região do globo.

Em Portugal, a banana é cultivada na Madeira e no Algarve (climas quentes e húmidos) durante todo o ano. No entanto, a banana da Madeira encontra-se no seu melhor entre os meses de Julho e Setembro.

Além dos argumentos nutricionais a favor deste fruto tropical acima descritos, alguns estudos indicam a forte presença de dopamina, um estimulante do sistema nervoso central, e dois fitoquímicos da classe dos flavonóides: a catequina e a delfinidina. Estes últimos são considerados agentes anticancerígenos pela capacidade de bloqueio na promoção e progressão das células cancerígenas.

Um estudo publicado na revista Cancer Research relata o efeito da delfinidina no cancro da próstata, por indução da apoptose das células PC3, interferindo no mecanismo da activação do fator de transcrição NF-kB.

Reconfortante pelo sabor doce e ao mesmo tempo neutro e alcalinizante que tem, a banana recomenda-se. Mas, nem sempre nem nunca, como diz o provérbio.

Referencias: Kanazawa, K., & Sakakibara, H. (2000). High content of dopamine, a strong antioxidant, in cavendish banana. Journal of agricultural and food chemistry,48(3), 844-848.; Méndez, C. D. M. V., Forster, M. P., Rodríguez-Delgado, M. Á., Rodríguez-Rodríguez, E. M., & Romero, C. D. (2003). Content of free phenolic compounds in bananas from Tenerife (Canary Islands) and Ecuador. European Food Research and Technology217(4), 287-290.; Nogueira, J. M. F., Fernandes, P. J. P., & Nascimento, A. M. D. (2003). Composition of volatiles of banana cultivars from Madeira Island. Phytochemical Analysis14(2), 87-90.; Hafeez BB, Siddiqui IA, Asim M, Malik A, Afaq F, Adhami VM, Saleem M, Din M,Mukhtar H. A dietary anthocyanidin delphinidin induces apoptosis of human prostate cancer PC3 cells in vitro and in vivo: involvement of nuclear factor-kappaB signaling. Cancer Res. 2008 Oct 15;68(20):8564-72.

O texto «o que é que a banana tem?» foi publicado pela primeira vez no Stop Cancer Portugal em  Janeiro de 2011

Margarida Vieira

Sobre Margarida Vieira

Margarida Vieira é nutricionista e doutorada em Estudos da Criança na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Os seus interesses de investigação estão centrados na promoção e comunicação para a saúde e na prevenção do cancro. Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal - adotar um estilo de vida saudável.