Nêsperas no sul, magnórios no norte

nêsperas ou magnóriosOs portugueses decidiram dar nomes diferentes ao fruto Eriobotrya japonica: nêsperas no sul, magnórios no norte. O importante é que, quer esteja no Minho ou no Algarve, aproveite e usufrua dos benefícios deste fruto, durante a primavera e até ao início do verão.

O consumo diário de fruta é de extrema importância para que a alimentação possa exercer a sua função de promotora da saúde, para além do seu valor nutritivo básico.

Comer fruta não é só comer banana, maçã e laranja, como frequentemente acontece.

Não pode haver displicência quando é extensa a variedade de fruta que a natureza oferece e de um modo irrepreensivelmente organizado e cíclico. Seguindo a colheita natural da fruta, não há porque ficar aborrecido nem restringir o paladar a apenas três ou quatro sabores todos os dias, todas as semanas, ad eternum

A receita para comer fruta de forma saudável é simples: deve acrescentar-se variedade num contexto de equilíbrio.

O que podem nêsperas ou magnórios acrescentar?

Opte por 4 unidades, procurando as nêsperas que apresentem um peso médio de 50 gramas. Depois de retirada a casca e os caroços receberá uma boa quantidade de vitamina A (2139 IU), de potássio e manganésio, bem como de fibras (2,38 g), das quais sobressaem as fibras insolúveis. Estão ainda presentes quantidades moderadas de outros micronutrientes como a vitamina B6 ou a epicatequina, uma substância fitoquímica já abordada neste espaço.

A vitamina B6 ou piridoxina tem algumas funções importantes no desenvolvimento dos mecanismos celulares que envolvem a excitabilidade neuronal, na redução dos níveis de homocisteína no sangue ou, ainda, na prevenção da anemia megaloblástica.

Nos últimos 30 anos, a investigação clínica intensificou a pesquisa para compreender as supostas ligações entre vitamina B6 e cancro. Recentemente a revista World Journal of Gastroenterology enfatiza o papel da vitamina B6 que está ligada a mais de 100 reações e pode contribuir para reduzir o risco do cancro colo-retal por diferentes vias: através do metabolismo de síntese e metilação do DNA, na redução da inflamação, da proliferação celular e também do stress oxidativo.

As nêsperas ou magnórios têm o seu valor, por isso procure-os no tempo certo e não coma sempre o mesmo!

Referências: GALLUZZI, L., et al. Effects of vitamin B6 metabolism on oncogenesis, tumor progression and therapeutic responses. Oncogene, 2013.; ZHANG, Xue-Hong, et al. Vitamin B6 and colorectal cancer: Current evidence and future directions. World Journal of Gastroenterology: WJG, 2013, 19.7: 1005.; USDA National Nutrient Database for Standard Reference, Release 25.

Margarida Vieira

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional n (...)