De dentro para fora do ecrã

Parece fácil usar a bicicleta como meio de transporte na cidade e em percursos de rotina.

E é fácil!

Aconteceu durante décadas, no nosso País, as pessoas deslocarem-se de bicicleta para o trabalho, todos os dias. Hoje as condições são melhores e em mais cidades: Porto, Lisboa, Aveiro, Coimbra, Braga, Almada, Castelo Branco, Viana do Castelo, Gaia e nas cidades planas e solarengas do Algarve.

Além de prático e económico, substituir o carro pela bicicleta é, acima de tudo, útil para a saúde. Permite, com regularidade, introduzir níveis de atividade física acima dos que são recomendados pela Organização Mundial de Saúde: 30 minutos diários de atividade física moderada ou intensa para os adultos e 60 minutos diários para os jovens.

A televisão desempenha um papel informativo muito importante. No entanto, a “injeção” de anúncios, a que somos sujeitos nos sofisticados ecrãs, tem, claramente, o propósito de moldar os nossos padrões comportamentais. As marcas querem desesperadamente ganhar um lugar nas nossas vidas e, por isso, gastam somas absurdas para influenciar o modo como vivemos fora do ecrã.

marcas que se refugiam em conceitos débeis, exacerbando a qualidade de produtos que não precisamos. Outras já perceberam que não sobrevivem se os potenciais clientes adotarem estilos de vida sedentários e passivos. Vejamos o exemplo das calças de ganga: de que serve comprar umas calças que foram idealizadas para vidas ativas e preenchidas de movimento, para dar “aquele estilo”, se quando as veste nem se consegue mexer?

Pense nisso! Procure estilos de vida que na realidade são bons, que lhe trazem benefícios e, esses sim, passe-os de dentro para fora do ecrã!

Referências: Gorn, Gerald J, & Goldberg, Marvin E. (1982). Behavioral evidence of the effects of televised food messages on children. Journal of Consumer Research, 200-205.
Créditos do video: Levi’s® COMMUTER. Form. Function. Cycling. (Japan)
Créditos da imagem:”Girl On Bike” by Cristian Lee: http://bit.ly/1mTmDht

Margarida Vieira

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional n (...)